04/04/2018 11h50
História e beleza na cidade da Lapa
Visitando Lapa, recentemente, uma das cidades mais antigas do Paraná, próxima de Curitiba, fiquei encantando com a preservação do centro histórico, com seu casario português parecendo novo, de tão bem cuidado, quando na verdade os vários prédios são centenários. Foi um prazer ver tantas edificações tipicamente portuguesas tendo uma manutenção tão eficiente, o que dá à Lapa uma beleza sem igual.
 A cidade foi fundada em 1769 e sua origem se deve à passagem dos tropeiros que atravessaram a região e faziam da localidade uma de suas paradas. Linda e cheia de história, a cidade tem como base de sua economia a atividade agropecuária, porém tem atraído cada vez mais turistas que ficam encantados com suas ruas de pedras e suas históricas casas coloridas.
Lapa é conhecida como a cidade que mudou a história do Brasil. Entre janeiro e fevereiro de 1894, a Lapa foi palco do capítulo mais marcante de sua história, quando a pequena cidade resistiu durante 26 dias as tropas federalistas que tentavam chegar a capital da recém declarada República do Brasil.  O famoso combate, chamado Cerco da Lapa, é um dos capítulos mais importantes da história nacional.
Uma cidade tão rica em cultura e tradição não podia deixar de ter o nome de um grande jornalista ligado a sua história.  Falo de Francisco Cunha Pereira Filho, um dos mais importantes jornalistas do Paraná, que tinha relação estreita com a cidade, pois seu avô, o médico João Cândido Ferreira, integrou o time de heróis do Cerco da Lapa, atuando no atendimento aos feridos. Por isso, o jornalista viveu sua juventude na Lapa. Ele foi proprietário de uma rede de comunicação no Paraná, que incluía o jornal Gazeta do Povo e canais de TV.
O Largo Francisco Cunha Pereira Filho, na Lapa, exibe uma estátua do jornalista e foi neste local que, por iniciativa e criatividade da fotógrafa e poeta Rita Marilia Signorini, de Florianópolis, fizemos algumas fotos. A poeta, encantada com a cidade e suas personagens históricas,  publicou as fotos, minha e dela com o jornalista, no Face, escrevendo:
"Passeando na Lapa encontrei um banco e nele o Jornalista Francisco Cunha Pereira Filho. Sentei a seu lado e nossa conversa foi sobre as maravilhas trazidas pela revista "Suplemento Literário A ILHA" até a Lapa (PR). O Jornalista ficou encantado com o trabalho fantástico que a 37 anos o poeta, escritor e também jornalista Luiz Carlos Amorim desenvolve e quis conhecê-lo. Não demorou muito e lá estavam os dois jornalistas trocando conhecimento e emoções. Foi um lindo momento literário a céu aberto, no Largo Francisco."
Foi uma interação muito interessante com a cultura e a história da cidade, tão encantadora e tão rica em cultura, integrando a literatura de um grupo de poetas catarinenses que, por iniciativa da poeta Chris de Abreu, que tem seus tios morando na Lapa, tiveram o privilégio e o prazer de conhecer lugar tão acolhedor e tão bonito. O Grupo Literário A ILHA e os poetas da Confraria do Pessoas têm o prazer de trocar experiências com a Associação Literária da Lapa, que funciona no Teatro São João, autêntico e centenário, o sexto teatro mais antigo do Brasil.


Comentários: