Jackson Rangel Vieira - 03/11/2013 13h14 - Atualizado em 08/11/2013 23h23
Pesquisa: indicação de segundo turno no ES entre Renato Casagrande e Magno Malta

 

Ricardo (E) não apresenta bom desempenho e indicativo pode ser segundo turno entre Casagrande (C) e Magno

O jornal A Gazeta publicou hoje, 03, pesquisa do Instituto Futura sobre sucessão no Governo do Espírito Santo. Na primeira simulação e possível quatro futuro, o governador Renato Casagrande (PSB) venceria com 46%, ficando em segundo lugar o senador Magno Malta (PR), com 21,5%; Ricardo Ferraço (PMDB), com 14,1% e Guerino Balestrassi (PSDB), com 1,9%.

A 1 ano da eleição é natural o cenário se apresentar como posto, o governante em vantagem, como no cenário nacional com Dilma Rousseff (PT). Contudo, os 46% do governador não serão suficiente para conter o segundo turno quando houver isonomia de disputa com o início do calendário eleitoral depois das convenções de junto de 2014. Solitário, sem grupo, magno ostenta quase metade dos votos do governador.

Fragilidade

O governador tem aplicado o estilo politicamente correto, porém inseguro porquanto o cenário nacional ainda está em formação sobre alianças. O mais impressionante é a capacidade de progredir do senador Magno Malta, em partido pequeno e, praticamente, sem espaço na grande mídia do seu Estado. Mantém um discurso linear de crítica à Segurança Pública e à Saúde, firmando-se como único opositor pragmático ao governo de Casagrande.

A decepção fica por conta de Ricardo Ferraço com quase três vezes menos tamanho eleitoral do senador republicano, este já obtendo aderência de parte do PT que precisa esvaziar Eduardo Campos, governador de Pernambuco e presidenciável. A neutralidade anunciado pelo governador não lhe proporciona avanço eleitoral. Sobre Magno ter a maior rejeição, de 30%, há muito, pesquisas não guardam essa vontade do eleitorado como absoluta. Pode se diluir com as alianças futuras e o discurso de convencimento.

O Cenário dois, o mais importante, em termo de possibilidade de existir, o governador fica em situação ainda mais complicada, porque o segundo turno estaria garantido hoje: Casagrande com 36,00 - teria perdido 10%; ex-governador Paulo Hartung (PMDB) com 30,9%; e Magno Malta com 19,8%, perdendo em comparação ao primeiro quadro menos de 2%. A margem de erro da pesquisa é de 3%.

De certo mesmo, só a vaga para senador: Hartung ostenta 59,6%  contra Rose de Freitas, com 3,8% e João Coser com 3,6%. Vendo este quadro, o  ex-presidente Lula conversou com Hartung para convencê-lo a disputar o governo do Estado e deixar a vaga de senado para o PT. Contudo, em disputa em que tem Magno com probabilidade de crescer quando o jogo começar, o peemedebista, segundo analistas, vai preferir ficar com Casagrande ou formar dobradinha com o PT para evitar segundo turno com o republicano, inimigo político, tenha êxito em ascender a tanto.



Com dados do Jornal A Gazeta
Comentários: