Tamyres Paulino - 09/11/2013 09h16
Adolescentes podem perder os testículos se ignorarem dores no saco e náuseas
Um problema que atinge 1 a cada 4.000 homens abaixo de 25 anos
 
 Willian Silva de Lima, 21, acordou de madrugada com o pênis duro e com dores entre a perna direita e o saco.
 
Ereção durante o sono é comum. O sofrimento, não. Preocupado, o rapaz partiu para o Hospital das Clínicas.
 
No pronto-socorro, ele descobriu que o cordão que ligava seu testículo ao abdome tinha se torcido, devido a uma ereção. Em poucas horas, ele poderia ter de amputar a testículo direito.
 
Willian foi operado ainda durante aquela manhã. Ele conversou com o Folhateen no dia seguinte, antes de receber alta, e comemorava a salvação do testículo torcido.
 
"Eu não sabia que isso podia acontecer, fiquei muito ansioso", afirma Willian.
 
A desinformação é inimiga dos testículos, nesses casos.
 
"Às vezes, o jovem acorda os pais, sentindo dor, mas os adultos dão uma gota de analgésico para ele e pedem que durma", afirma José Cury, chefe do ambulatório de sexualidade do Hospital das Clínicas -cujo pronto-socorro recebe três adolescentes com torção, precisando de cirurgia, por semana.
 
O problema, que atinge 1 a cada 4.000 homens abaixo de 25 anos, é mais frequente entre adolescentes. Muitas vezes, a torção acompanha um sonho erótico.
 
"Já vi pacientes chegarem ao hospital após dois ou três dias da torção. Nesses casos, não há muito o que fazer além de retirar o testículo."
 
A bola ausente é substituída por uma prótese de silicone. Se ambos os testículos forem perdidos, o homem fica estéril e tem de tomar hormônios por toda a vida.
 
Cássio Andreoni, urologista do Hospital Israelita Albert Einstein, reforça a recomendação de que todo jovem procure ajuda caso sinta dor no saco. "É melhor abrir o escroto e descobrir que não é uma torção do que o garoto perder um testículo", afirma.
 
 MOTIVO DA TORÇÃO
- Quando o cremaster se contrai em homens com a túnica vaginal frouxa, o cordão espermático pode ser torcido em até 720º
- Outra causa da torção do cordão espermático são os traumatismos, como pancadas na região do saco
 
CONSEQUÊNCIAS
- Com a torção, a irrigação de sangue fica comprometida, e o testículo incha
- Os sintomas da torção são: dor, náuseas e vômitos
- Conforme o tempo passa, o testículo sofre infarto hemorrágico; se passarem mais de seis horas, a bola pode se degenerar
 
CUIDADOS
- O doente tem de ser encaminhado o mais rápido possível para um pronto-socorro
- O médico diagnostica a partir dos sintomas, do ultrassom e do teste do reflexo cremastérico: ele belisca a face interna da coxa e, se o saco não for contraído, é um indício de que houve torção
 
TRATAMENTO
- A cirurgia é simples: anestesia, abertura do escroto, distorção e fixação do testículo para evitar novas peripécias. O outro testículo é fixado, também, por precaução. Em geral, o procedimento leva até 30 minutos
- Caso seja tarde demais para salvar o testículo torcido, uma prótese de silicone é colocada no lugar dele, para evitar que o paciente passe vergonha; há próteses pequenas, médias e grandes, dependendo do tamanho da bola perdida
 
SEQUELAS
- Quem retirar os dois testículos tem de tomar testosterona pelo resto da vida, para desenvolver as características sexuais secundárias; se o jovem ainda estiver em fase de desenvolvimento, haverá prejuízo do seu crescimento 


Folha de S. Psulo
Comentários: