Jefferson Ramos - 09/12/2013 17h27 - Atualizado em 09/12/2013 17h28
Em uma noite de fortes chuvas quatro pessoas morreram no RJ
Na Baixada, rapaz saiu do quarto segundos antes de desabamento. Mãe dele morreu

A duas semanas do início do verão, as fortes chuvas que caracterizam a estação mais quente do ano voltaram a castigar o Estado do Rio, provocando quatro mortes e muita destruição. A maior quantidade de chuva (119 milímetros) foi registrada em Nova Iguaçu, na Baixada, onde Vera Lúcia da Silva, de 58 anos, morreu soterrada.

Filho de Vera Lúcia, Luis Ricardo da Silva, de 26, contou ter escapado da morte por pouco. Ele ainda teve que escavar os escombros para encontrar o documento de identidade da mãe, para que pudesse enterrá-la. Seu irmão foi atingido pelo desabamento, mas sofreu apenas ferimentos leves.

A chuva provocou mortes em Guaratiba, Zona Oeste do Rio, e em Cabo Frio, na Região dos Lagos, além de inundar casas em Queimados e deixar Japeri embaixo d'água. Embora as prefeituras responsabilizem o excesso de água pelo caos, meteorologistas garantem que o volume de chuvas das últimas 24 horas não chega à metade da média histórica para o mês de dezembro.

Na capital, o maior volume (113,6mm) caiu no Alto da Boa Vista. Na Grande Tijuca, choveu 88mm em uma hora. A média é de 229 mm.



Comentários: