Tamyres Paulino - 02/01/2014 17h23
Governo do ES oferece linhas de crédito para vítimas das chuvas
Empresários e pessoas físicas devem comprovar que sofreram prejuízo, Governo anuncia nesta quinta-feira (2) o plano de reconstrução do estado.
O secretário estadual de Assistência Social e Direitos Humanos, Helder Salomão, informou que os empresários e comerciantes prejudicados pelas fortes chuvas que atingiram o Espírito Santo nas últimas semanas podem ter acesso a três linhas de crédito especiais. Na tarde desta quinta-feira (2), o governador Renato Casagrande vai anunciar o plano de reconstrução do estado.
 
"Para os pequenos empresários e comerciantes, a orientação é procurar o Banestes. São três opções: O Nosso Crédito; o Credifácil, para eletrodomésticos e utensílios; e o capital de giro emergencial. É possível que o comerciante que perdeu tudo tenha condição de ter acesso a esses programas com juros abaixo do mercado. As empresas afetadas também terão parcelado o ICMS de dezembro. A taxa poderá ser paga em fevereiro, março e abril. Precisamos reconstruir a base da economia", esclareceu.
 
Os financiamentos Nossocrédito Emergencial, Credifácil Emergencial e o Capital de Giro Emergencial poderão ser contratados por empresas e pessoas físicas sediadas ou domiciliadas em áreas comprovadamente atingidas por enchentes. As três linhas de crédito estarão disponíveis aos clientes até o dia 30 de junho de 2014.
 
Nos casos de pessoa física são aceitos Boletim de Ocorrência (BO), ofício emitido pela Defensoria Pública ou laudo do Corpo de Bombeiros, ou Prefeitura Municipal, evidenciando as perdas declaradas. Para as empresas, além dos documentos acima, poderão também apresentar parecer técnico emitido pelos agentes do Nossocrédito, localizados nos municípios.
 
Ajuda humanitária
No total, já foram entregues cerca de 10 mil colchões, 14 mil cestas básicas, além de 300 mil litros de água potável e kits limpeza e dormitório. Salomão ressaltou, no primeiro momento, a ajuda humanitária. "Continuamos entregando esse material. Inclusive é fundamental que a gente continue arrecadando colchão, kit dormitório, kit limpeza. Neste momento é o que nós mais precisamos, porque as pessoas que estão desabrigadas ou desalojadas começam a voltar para suas residências", afirmou.
 
ara quem perdeu imóveis ou teve a residência muito prejudicada pela chuva, a orientação é procurar a Secretaria de Assistência Social do município em que mora, para comprovar a perda e receber o suporte necessário. "O governo federal antecipou a liberação do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS). Os trabalhadores que têm dinheiro na conta podem procurar a Secretaria de Assistência Social dos municípios que foram afetados pelas fortes chuvas ou as Defesas Civis Municipais", orientou.
 
O secretário ressaltou que é necessário comprovar o prejuízo para obter os benefícios. "Não adianta procurar diretamente a Caixa Econômica Federal. Todas as pessoas que serão beneficiadas com o FGTS que será liberado são as pessoas que comprovadamente tiveram perdas e as casas alagadas", disse.


G1 Notícias
Comentários: