Redação - 14/11/2017 08h34
Abertura de exposição marca início da celebração da Consciência Negra em Cachoeiro
Fotografias e utensílios estarão à mostra no Museu Ferroviário

Em 20 de novembro é comemorado o Dia da Consciência Negra, e Cachoeiro terá uma série de atividades para marcar a data. São eventos culturais, educativos e de conscientização que buscam provocar reflexão sobre a situação da população negra no Brasil e difundir informações relativas à sua história.

As comemorações começam nesta terça-feira (14), a partir das 19h, com a abertura de uma exposição alusiva à data no Museu Ferroviário Domingos Lage, no Centro. Serão expostas fotografias que retratam pessoas e manifestações da cultura afro-brasileira, bem como peças utilizadas na Comunidade Quilombola de Monte Alegre, antes e depois da escravidão, como arados artesanais e utensílios de cozinha. Na abertura, haverá uma roda de capoeira.

A exposição seguirá até 2 de dezembro, e poderá ser visitada de segunda a sexta-feira, das 9h às 18h, e aos sábados, das 9h às 15h.

"Os objetos e as fotos representam a história da comunidade como um todo. Para os mais jovens, será uma oportunidade de conhecer. Para os mais velhos, uma chance de reviver o passado", destaca Leonardo Ventura, secretário da Associação de Moradores da Comunidade de Monte Alegre.

"A identidade de um povo está gravada em cada uma de suas manifestações artístico-culturais. E trazer esses utensílios de Monte Alegre para exibição é dar visibilidade a sua influência na cultura de Cachoeiro", destaca a secretária municipal de Cultura, Fernanda Martins.

Cultura na praça e seminário

O Núcleo Pedra, organização que desenvolve ações direcionadas ao público LGBTT, também realizará um evento alusivo à data, com apoio da Secretaria Municipal de Cultura (Semcult). No dia 18 (sábado), às 8h, haverá apresentações de caxambu, capoeira e de dança africana.

Dia 19 (domingo), também às 8h, o Núcleo organizará um seminário com o tema "Juntos e de mãos dadas contra o racismo e a intolerância", no qual serão abordados assuntos diversos, como sexulidade e gênero entre pessoas negras. O evento será realizado no Centro de Cultura Afro-Brasileira Ilè Asé Obá Airá (Barracão do Pai Amarildo), localizado no bairro Novo Parque.

Palestras e mostra

Dentre as atividades educativas, está um ciclo de palestras em escolas municipais e nos Centros de Referência de Assistência Social (Cras) que a Secretaria Municipal de Desenvolvimento Social (Semdes) promoverá de 20 a 24 de novembro . O resposável será o coordenador de Políticas Raciais da Semdes, José Carlos Gualberto, que abordará o tema "Educar para as relações etnicorraciais".

"Através da educação nas escolas, conseguimos promover uma cultura de respeito às diferenças e de combate ao racismo", afirma a secretária municipal de Desenvolvimento Social, Márcia Bezerra.

E no dia 23, na escola Galdino Theodoro da Silva (IBC), será realizada a Mostra Cultural da Educação Básica Olhares da Nossa Identidade, das 13h às 17h30. Promovida pela Comissão de Estudos Afro-Brasileiros (Ceafro) da Secretaria Municipal de Educação (Seme), o evento apresentará uma exposição de trabalhos realizados por alunos da Educação Intantil e Fundamental relacionados à temática etnicorracial em 2017 para professores, pedagogos e gestores das escolas de Cachoeiro.

"A realização dessa mostra numa data tão significativa é a culminação de um trabalho que realizamos durante todo o ano", ressalta a secretária municipal de Educação, Cristina Lens Bastos.

 



folhadoes.com/Comunicação Prefeitura de Cachoeiro
Comentários: