Redação - 05/01/2018 17h26 - Atualizado em 06/01/2018 11h24
Secretário de Marataízes, Tunicão, é flagrado com obra criminosa às margens da lagoa Guanandy

O Secretário de Meio Ambiente do município de Marataízes, litoral sul do Espírito Santo, Antonio Carlos Sader Sant'anna, conhecido como “Tunicão” foi flagrado cometendo crime ambiental grave em Itapemirim.

No melhor estilo "faça o que eu falo, mas não faça o que eu faço", o Secretário de Meio Ambiente de Marataízes, que deveria dar exemplo no combate a qualquer dano a natureza, é o dono de uma obra construída sem permissão em uma área de preservação permanente na Lagoa Guanandy, que pertence ao município de Itapemirim.

Tunicão já foi Vereador de Marataízes, e hoje é o responsável pela pasta do meio ambiente, no governo do prefeito Tininho. Segundo informações,  a Secretaria de Meio Ambiente de Itapemirim através de uma denúncia anônima, foi acionada para verificar uma obra construída de forma irregular em área proibida na Lagoa Guanandy.

Chegando ao local constataram serem verdadeiras as denúncias, e a obra estava sendo erguida curiosamente com paralelepípedos, as margens da lagoa, que de acordo com a legislação federal e ao PDM do município de Itapemirim não é permitido que se faça, pois além de ser uma área de preservação permanente, a lagoa está inserida dentro da unidade de conservação da APA Guanandy.

No momento não havia ninguém no local para ser acionado pela fiscalização. Tempos depois uma outra ligação anônima informou que existiam pessoas trabalhando na obra e novamente a fiscalização, junto com a Guarda Municipal, se deslocou para o local onde foi constatado a presença do Secretário de Meio Ambiente de Marataízes, Tunicão, que foi abordado pelos fiscais, e após a conversa foi lavrado um boletim de ocorrência pela Guarda, entre outros autos que estão sendo lavrados pela secretaria de Meio Ambiente de Itapemirim.

Se forem comprovadas as acusações, o secretário poderá responder nas esferas civil e criminal pela obra irregular e crime ambiental. Chama atenção também o material usado para construção que é característico de Prefeituras, o que pode ser objeto de investigação das autoridades sobre a possibilidade dos mesmos serem de uso do município de Marataízes.



Redação Folha do ES
Comentários: