Folha do ES
Seg, 16 de Set

Home   Política     Espírito Santo


PF garante integridade física de Contarato contra protestos no Aerporto-ES

PF garante integridade física de Contarato contra protestos no Aerporto-ES

Blog Elimar Côrtes

  Por Redação

  13.julho.2019 às 09:07Atualizado em 14.julho.2019 às 11:14

Agentes da Polícia Federal evitaram, na noite de quinta-feira (11/07), que o senador Fabiano Contarato (Rede/ES) fosse submetido a uma situação de protesto. Dezenas de manifestantes foram para o Aeroporto de Vitória, em Goiabeiras, protestar contra o senador capixaba.

Eles foram protestar por conta da postura crítica de Contarato em relação a decisões tomadas pelo presidente Jair Bolsonaro e por sua posição de represália ao ministro da Justiça e da Segurança Pública, Sérgio Moro, devido a supostos diálogos entre o ministro e procuradores da República que atuam na Operação Lava Jato, no âmbito de Curitiba.

As supostas conversas, de maneira criminosa, vinham sendo divulgadas, inicialmente, pelo site The Intercept Brasil, do ativista americano Glenn Greenwald, que é casado com o deputado federal David Miranda (Psol/Rio), e agora pela Folha de São Paulo e Veja.

No início da tarde de quinta-feira, um grupo de amigos começou a marcar o encontro. Sabiam eles que o voo que trouxe o senador aterrissaria às 20h45 em Vitória. Muito antes do desembarque, todavia, o grupo já ocupava espaços no saguão do Aeroporto.

Chegaram ao local em diversos veículos e com faixas de protesto contra Fabiano Contarato, chamando-o de “traídor”. A movimentação dos manifestantes, entretanto, chamou a atenção dos agentes federais que atuam no aeroporto.

Um passageiro que estava no mesmo voo do senador Fabiano Contarato informou ao site Blog do Elimar Côrtes que, assim que desceu da aeronave, havia dois federais na pista, que se aproximaram do senador, o informaram sobre o protesto e o escoltaram até um carro da Polícia Federal.

Os agentes informaram ao senador que o grupo estava demonstrando bastante revolta e com intenção de atacá-lo. Por isso, o mais prudente, orientaram os federais, era que Contarato fosse escoltado até o veículo da PF e conduzido a sua residência pelos agentes, o que acabou acontecendo. Saíram pelos fundos do Aeroporto.

“Foi uma situação constrangedora”, resumiu o passageiro.

Papel crítico do senador capixaba, que é de oposição

O capixaba Fabiano Contarato tem feito, nesses primeiros seis meses de mandato, um papel normal de quem é da oposição: ser crítico contra aquilo que discorda.

Nesta sexta-feira (12/07), ele postou numa rede social uma informação dizendo que vai entrar com uma ação no Supremo Tribunal Federal (STF) caso o presidente Jair Bolsonaro nomeie seu filho, o deputado federal Eduardo Bolsonaro, como embaixador do Brasil nos Estados Unidos:

“Caso o Presidente indique o seu filho Eduardo Bolsonaro para assumir a embaixada do Brasil nos EUA, acionarei a Justiça contra o ato. O deputado já deu sinal de que aceitaria, mas isso é nepotismo (favorecimento de parente). Viola a Constituição Federal. O Art. 37 da nossa Constituição determina a observância aos princípios norteadores da Administração Pública, quais sejam: legalidade, impessoalidade, moralidade, publicidade e eficiência, sendo, inclusive, autoaplicáveis”, explica Fabiano Contarato.

No dia 19 de junho, quando o ministro Sérgio Moro foi à Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ) do Senado falar sobre os vazamentos criminosos feitos site The Intercept Brasil, Fabiano Contarato foi bastante duro – porém, objetivo e com argumentos jurídicos – nos questionamentos ao ex-juiz federal.

O senador capixaba questionou se “Moro havia ferido o princípio da isonomia, ao manter, na condição de juiz, conversas e até fazer orientações a procuradores, conforme publicado pelo The Intercept”.

Contarato chegou a falar de maneira hipotética sobre a anulação das provas obtidas contra os corruptos condenados e presos – sobretudo o ex-presidente Luís Inácio Lula da Silva, do PT – na Lava Jato, mas afirmou, posteriormente, que nunca foi contra a operação.

Fabiano Contarato tem se manifestado contra os decretos do presidente Bolsonaro que flexibilizam a posse e o porte de armas. E mais: notabilizado pela atuação como delegado de Trânsito do Espírito Santo, por mais de 10 anos, o senador critica com veemência o Presidente da República por conta das mudanças no Código de Trânsito Brasileiro (CTB) propostas por Bolsonaro nas leis.

Bolsonaristas votaram em Contarato sem saber que ele sempre foi radicalmente e o oposto do ‘Capitão’

Eleito no pleito de outubro de 2018 com 1.117.036 votos dos capixabas, Fabiano Contarato acabou fazendo a maioria dos eleitores de Jair Bolsonaro acreditar que ele também seria um bolsonarista. Durante a campanha eleitoral, o então candidato Contarato se manteve neutro em relação aos candidatos à Presidência da República. Nunca se ouviu dele um pingo de critica ao candidato Bolsonaro

A confusão ocorreu também porque Contarato sempre defendeu leis mais rigorosas, sobretudo, para quem comete acidentes de trânsito. Sempre defendeu os chamados operadores da segurança pública, onde estão os mais leais eleitores do “Capitão” – Bolsonaro.

Nas redes sociais, durante a campanha do ano passado, Fabiano Contarato era defendido com muito mais veemência pelos eleitores de Bolsonaro, que agora dizem se sentir traídos pelo senador.

Os bolsonaristas se enganaram em sua avaliação em 2018: o senador Fabiano Contarato, até por conta de sua formação social, sempre foi radicalmente inverso às ideologias do atual Presidente da República.


Fonte: Blog do Côrtes

Comentários Facebook


Facebook


Newsletter


Inscreva-se no boletim informativo da Folha do ES para obter suas atualizações e novidades semanais diretamente em seu e-mail.

© 2019 Folha do ES. Todos os direitos reservados.