Folha do ES
Dom, 25 de Jul
Receitas

.Home     Colunistas     Gutman Uchôa de Mendonça

No país das ilusões


Gutman Uchôa de Mendonça

Gutman Uchôa de Mendonça

Jornalista-ES

Site: uchoademendonca.jor.br

Ver todos os artigos

  21.julho.2021

Que vão à merda (ou pra merda?) todas ilusões. O Brasil não tem jeito. Enquanto Bolsonaro pensa em consertar o país, em desenvolvimento, em criar condições do Brasil crescer, tem uma corja mais embaixo puxando a corda em sentido contrário.

Outro dia o presidente “anunciou” que ia acabar com a taxa cobrada sobre terrenos de marinha. Eu não tenho terreno em área de crescidos de marinha, mas é a maior sacanagem que faz o poder público com grande parcela do povo brasileiro, há mais de 300 anos.

Há 500 anos instituiu-se no mundo os cartórios, para dar empregos a malandros, amigo dos reis. Para felicidade de todos os povos, tais pragas acabaram, mas no Brasil elas continuam com um ímpeto pantagruélico, para doar de suas rendas 30% para manter os clubes sociais da magistratura.

Temos Justiça do Trabalho, um negócio mais do que ignominioso (o leitor sabe o que é ignominioso?), que só o Brasil que tem?

Vejam nosso primor de justiça. Quem tem uma Suprema Corte como nós temos, merece viver? Que raios de poderes são esses que desajustados sociais vestem togas, mandam e desmandam no país, como se donos fossem dele?

Outro dia veio a notícia de que o reconhecimento de firma (assinatura) poderá ser feito, através do telefone celular, meio eletrônico. Um Lewandowski da vida baixa um ato de três linhas dizendo que não pode, mandando para latrina a ideia maravilhosa mas, absurda, do reconhecimento de firma pelo celular. Em qualquer lugar do mundo o sujeito responde pelo que assinou ou o que declarou. No caso da assinatura, se negar, que não é sua, um grafotécnico será contratado para desmascarar ou confirmar (para os donos do Brasil). Não precisa de cartório para arquivar tamanha idiotice.

Compomos o maior conjunto de funcionários públicos do mundo. A tragédia do Brasil. Ninguém interrompe essa procriação de ociosos. Todos os dias anunciam um concurso público.

Vejam os casos das quadrilhas gastando dinheiro para ser aplicado no tratamento do coronavírus. A roubalheira praticada e a CPI montada pelos desajustados sociais. Fico a imaginar: como exterminar tantos ladrões?

Não tem país, não tem povo e não tem Bolsonaro que resista. PQP.

Comentários Facebook


Facebook


Newsletter


Inscreva-se no boletim informativo da Folha do ES para obter suas atualizações e novidades semanais diretamente em seu e-mail.

© 2021 Folha do ES. Todos os direitos reservados.