Folha do ES
Ter, 28 de Set
HECI

.Home     Colunistas     Gutman Uchôa de Mendonça

Cegos por conveniência.


Gutman Uchôa de Mendonça

Gutman Uchôa de Mendonça

Jornalista-ES

Site: uchoademendonca.jor.br

Ver todos os artigos

  14.setembro.2021

Sete de setembro de 2021, dia consagrado à independência do Brasil vai ficar na história como a mais consagradora vitória de apoio político que um presidente da República recebeu desde o descobrimento.

Ocorre que, uma minoria de cegos por conveniência não admite que as manifestações do dia 7 de setembro foram fantasticamente favoráveis ao presidente Jair Messias Bolsonaro, simplesmente porque esse grupo minoritário, assentado no poder, não quer respeitar a Constituição e muito menos o poder que emana do povo.

De forma clara, sem rodeios, essa minoria que estamos falando deseja dividir o Brasil numa porção de pedaços, nos transformar numa semelhança aos países africanos, cada qual a seu modo com seu tipo de governante déspota, corrupto e autoritário. Não vão conseguir.

Às vezes, dou asas à minha imaginação e fico a pensar de onde veio essa gente que habita o país após 1985, que está entre os 36 e 40 anos. Se remontarmos mais atrás, após a década de 70, estarão entre 70 e 76 anos e, certamente, metade já desapareceu, por doenças e motivos vários de saúde ou acidentes. Como brotou então essa gente ordinária que dança nus, queimam bandeiras e se drogam a céu aberto, sem um mínimo de pudor ou respeito aos circunstantes?

Contamos com 220 milhões de habitantes e, não sei do porquê não atraímos migrantes como ocorre com os Estados Unidos. O que nos bate à porta é foragido sem qualidade e que quer fazer do nosso território passagem para o americano do Norte.

O “quadro” político que nos governa, após 85, quando terminou o regime militar, tem sido composto de gente da pior qualidade. Nenhum, nem o mais letrado deles, Fernando Henrique Cardoso pensou grande para o país. Imaginou sempre benefícios próprios. Sarney, Lula, Dilma são de uma falta de escrúpulos à toda prova. Será que esse tipo de gente tem sentimentos de pátria, família, grandeza nacional, honra? Já mediram direitinho quem são esses senhores? Avaliam, a contribuição que deram ao desenvolvimento econômico e social da nação.

Um exemplo triste de degradação moral, diante dos atos que pratica, é a nossa chamada Suprema Corte. Sua intromissão nos negócios legislativos e executivos nacionais são claros, abusivos. A que pretexto? Por que permitem? Quem fiscaliza, manda nessa gente? O supremo de todas as casas, o Congresso?

Que Congresso ou congressistas desengonçados que não se dão ao respeito são esses?

Por incrível que pareça, após uma das mais impressionantes determinações de apoio nacional, nem o Congresso e muito menos a Suprema Corte entenderam o recado das ruas. Precisou da participação dos caminhoneiros que, me parece, vão conseguir um grande feito: botar de joelhos os que querem desgraçar com a nação.

Vamos depender dos caminhoneiros para acertar o Brasil.

Um viva aos caminhoneiros!!!

Comentários Facebook


Facebook


Newsletter


Inscreva-se no boletim informativo da Folha do ES para obter suas atualizações e novidades semanais diretamente em seu e-mail.

© 2021 Folha do ES. Todos os direitos reservados.