Folha do ES
Qua, 8 de Abr
HECI Páscoa

.Home     Colunistas     José Roberto Padilha

Pedro, coração de Pedra


José Roberto Padilha

José Roberto Padilha

José Roberto Padilha, jornalista, cronista, escritor, técnico de futebol e ex-jogador de futebol profissional, com passagens pelo Fluminense, Flamengo e Santa Cruz de Recife.

Ver todos os artigos

  15.fevereiro.2020

Pedro, como eu, Carlos Alberto Pintinho, Cléber, Edinho, Thiago Silva, Marcelo, Nilesen e Roger Flôres, entre tantos, foi criado no Fluminense. O clube que acolheu os nossos sonhos de menino e os transformou em jogadores de futebol.

Neste aprendizado, que envolveu dezenas de profissionais, ao defender a camisa do clube em diversas divisões aprendemos a cultuá-la. Mesmo os que não chegaram por lá tricolores, como eu, deixam as Laranjeiras um dia com o escudo colado ao coração. São, para o resto da vidas, inseparáveis pela gratidão.

Ao contrário, Pedro, cedendo a fúria gananciosa do seu estafe, em prol de acumular riqueza endureceu seu coração. Ao trocar de clube, concordou em entrar como uma ação por este não contratar um seguro para acidente de trabalho. E nos oito meses em que ficou lesionado, o Fluminense honrou seus salários, nem o encaminhou ao INSS para que este pagasse seus benefícios.

Pedro, coração de pedra, depois de tudo que recebeu durante sua formação, jamais demonstrou sua gratidão.

Amor à camisa. Que pena que este rapaz não conheceu este sentimento tão bonito que nos acompanha o resto da vida. De marcar um gol e correr para o lado das cores que vestiram seus sonhos. Das cores que traduzem respeito e tradição.

Preferiu correr para o lado frio e calculista que irá abarrotar mais rápido seu bolso. E carregar junto um grito de gol que soará daqui pra frente como se fosse marcado em um estádio vazio. Tão desprovido de paixão que sua reverência à torcida, sua marca registrada, passará a soar como um “obrigado por pagar o meu salário!”. Jamais pelo orgulho de dar alegrias à sua nova nação.

É Pedro. É pedra. É um resto de toco, é um pouco sozinho. E o fim de um caminho tão sublime que só o futebol é capaz de nos conceder.

E ele foi incapaz de perceber.

A imagem pode conter: 1 pessoa, praticando um esporte e atividades ao ar livre

Comentários Facebook


Enquete


Em qual desses candidatos você votaria para Presidente da República em 2022?

  Votar   Ver resultado

Facebook


Newsletter


Inscreva-se no boletim informativo da Folha do ES para obter suas atualizações e novidades semanais diretamente em seu e-mail.

© 2020 Folha do ES. Todos os direitos reservados.