Folha do ES
Ter, 2 de Jun
HOSPITAL EVANGÉLICO PRONTO ATENDIMENTO

.Home     Colunistas     José Roberto Padilha

Foi apenas um gol contra


José Roberto Padilha

José Roberto Padilha

José Roberto Padilha, jornalista, cronista, escritor, técnico de futebol e ex-jogador de futebol profissional, com passagens pelo Fluminense, Flamengo e Santa Cruz de Recife.

Ver todos os artigos

  22.maio.2020

Ontem, Luiz Ignácio Thiago da Silva, capitão do coração do torcedor brasileiro, marcou um gol contra. Algo raro em sua carreira política. A pergunta sobre o coronavírus veio da direita e quando foi rebater que o Estado precisaria ser forte diante de cada pandemia, a bola pegou na canela e o “nada bem” que tentou e saiu “ainda bem”, foi parar dentro do seu próprio gol.

Acontece com os melhores zagueiros. E ele, Luiz Ignácio Thiago da Silva, tem crédito. Foi o melhor presidente que já defendeu os anseios da população simples e humilde do seu país.

Com sua garra e principal jogada, o “Bolsa Família", tirou 40 milhões de pessoas do quadro da fome da ONU.

Marcou de cabeça, em uma jogada ensaiada com milhares de companheiros explorados por aluguéis, o “Minha Casa & Minha Vida”, os gols que deram um chega pra lá na fúria insaciável dos empresários da pandemia imobiliária nacional

Igualmente, salvou milhares de pessoas dos contra ataques da AIDS, dos chutes do Aeds Aegypti, dos ataques diretos da Chikungunya ao trazer "Mais Médicos Cubanos" para defender seu sistema tático de saúde...

Em estádios e nações escuras, criou a jogada “Luz para Todos”. E todos os torcedores, até os contras, puderam enxergar o surgimento de um novo, próspero e menos injusto Brasil.

Menino humilde, Thiago Silva chegou a Xerém para treinar em um Pau-de-Arara. Por sua firmeza e segurança na defesa dos interesses da classe, logo se destacou entre seus companheiros de sindicato.

Disputou, e perdeu, três Copas do Mundo Política. A primeira, realizada em Collor, as outras duas no paraíso liberal do FHC. Em 2002, em Brasília, finalmente levantou o caneco que levou sua equipe a alcançar os menores índices de desigualdade social.

As jogadas, como as palavras, infelizes ou certeiras, se perdem quando sai o resultado do maior PIB alcançado em nossa história.

Os atos, como o FIES, as ações, como triplicar o número de universidades públicas, mudam o placar adverso com que eram tratados seus mais humildes companheiros de time.

"Ainda bem" foi apenas um gol contra na carreira vitoriosa do nosso defensor Luz Ignácio Thiago da Silva. Ele "Ainda tem" muito futebol para continuar com a braçadeira do presidente que mais concedeu respeito e dignidade a sua gente.

A imagem pode conter: 1 pessoa

Comentários Facebook


Enquete


Você acredita que o Presidente Jair Bolsonaro vencerá a crise entre os Poderes?

  Votar   Ver resultado

Facebook


Newsletter


Inscreva-se no boletim informativo da Folha do ES para obter suas atualizações e novidades semanais diretamente em seu e-mail.

© 2020 Folha do ES. Todos os direitos reservados.