Folha do ES
Qua, 2 de Dez

.Home     Colunistas     José Roberto Padilha

Josimar de volta ao lar


José Roberto Padilha

José Roberto Padilha

José Roberto Padilha, jornalista, cronista, escritor, técnico de futebol e ex-jogador de futebol profissional, com passagens pelo Fluminense, Flamengo e Santa Cruz de Recife.

Ver todos os artigos

  19.novembro.2020

Certa vez Celso Jacob, após oito anos consecutivos à frente da Prefeitura, chegou pontualmente as 7h00 na Rádio 107 FM.

Programa 107 Verdade. Só sua presença, porém, serviria para desqualificar o nome do programa, Era Conversa com Prefeito. E naquela segunda feira, primeira de janeiro, Celso já não era mais prefeito.

Gui Medeiros fez o que pode para continuar sendo esse âncora gentil.

O poder faz isso com a gente. Gruda no que não é nosso. E faz do que pertence aos outros um patrimônio que pode ser negociado. Pode ser um cargo, uma limpeza do córrego, o corte de uma árvore, a troca de lâmpadas da Praca dos Peixinhos.

E um programa na rádio pra confundir que é seu.

Josimar, quatro anos no comando da maquina administrativa, vai começar a desocupar suas gavetas. Recolher o porta-retrato com o nome da familia e o Corolla que entrava soberano no pátio central com o direito a melhor vaga.

Josimar, daqui a pouco, não será mais o nosso prefeito. Vai seguir o fluxo. Não terá mais as rádios, os bajuladores, vai ter de volta à sua volta apenas os que gostam dele.

Como eu. O poder, implacável, o afastou da gente. Então, seja bem vindo ao café desinteresse, o abraço sem uma troca na volta, a ida a UPA sem tirar da cama o médico plantonista.

Como todos, vai reaprender a esperá-los.

Um brinde, então, no Bar do Jair, sem precisar ir de mesa em mesa, ao amigo que teremos de volta. Bom de bola, de amizade e oratória.

E obrigado pelo tempo que você dedicou a cuidar da vida da gente. Sabemos que fez o melhor que pôde. Como deixar no caixa 142 milhões dos royalties do petróleo. Vai nos ajudar muito.

Agora, deixe o Joa fazer a sua parte , por em prática a bela herança política de uma lenda chamada José Moacir.

A politica flui melhor enquanto missão. Quando se torna profissão, enraiza nos galhos, os frutos só querem morder, ela, então, perde sua mais pura vocação, que é alimentar com saúde e educação a sua população.

Comentários Facebook


Facebook


Newsletter


Inscreva-se no boletim informativo da Folha do ES para obter suas atualizações e novidades semanais diretamente em seu e-mail.

© 2020 Folha do ES. Todos os direitos reservados.