Folha do ES
Qui, 2 de Abr

.Home     Colunistas     LÍDIA CALDAS

Coma e Emagreça


LÍDIA CALDAS

LÍDIA CALDAS

(*) Lídia Caldas é nutricionista pela Faculdade Católica de Vitória, especialista em Nutrição Esportiva pela Universidade Gama Filho (RJ) e gestora de Unidade de Alimentação e Nutrição. Fale com a Nutri: HYPERLINK mailto:lidiarncaldas@gmail.co

Ver todos os artigos

  23.dezembro.2016

Isso é tudo o que a maioria das pessoas deseja ouvir, não é verdade? Coma e emagreça. Ainda mais nessa época, quando parece que todos as resistências são vencidas e a memória do Natal e do Ano Novo somente parece ativada se for liberado comer.
Mas, não vá sair correndo agora e encher a pança indiscriminadamente e depois dizer que foi a nutricionista quem recomendou!
De cara eu sugiro que você dê atenção especial à proteína em sua alimentação, porque este é o macronutriente mais importante de nossa dieta. A proteína está presente em todas as células do corpo.
Para ser mais clara, digo que a proteína é o primeiro nutriente de seu corpo. Se tiver dúvida entre carboidrato e proteína, coma proteína. Mas o melhor mesmo é não ter dúvidas entre um e outro, porque suas funções são bem distintas e colaboram entre si.
Por que eu falei coma e emagreça? Porque, se você der atenção à proteína, fazendo dela pelo menos 30% de sua alimentação, seus resultados serão surpreendentes. E note que não falei perca peso, falei emagreça.
O volume de 1kg de músculo é bem menor do que o volume de 1kg de massa gorda no corpo. E tem outra vantagem: enquanto 1kg de massa magra (músculo) queima 100 calorias, seu gasto calórico será de pouco menos de 20 calorias por 1kg de massa gorda.
Uma notícia não muito agradável: a dieta principal adotada pela humanidade nos últimos 50 anos, baseada no consumo de carboidratos e, o que é pior, carboidratos simples, levou as pessoas a terem, na média, mais gordura que músculos. Principalmente, as mulheres.
Daí as estatísticas apontarem que mais de 50% das pessoas nos 20 países mais desenvolvidos do mundo estarem dez ou mais quilos acima do peso normal.
Agora, uma boa notícia. Se você começar a prestar atenção à ingestão de proteínas de boa qualidade, poderá melhorar esses índices. O segredo é balancear a alimentação, fazer um modesto programa de exercícios físicos, hidratar-se bem e controlar o estresse.
E o que são essas tais proteínas boas? São as proteínas mais magras: peixes, frango e as de origem vegetal. A proteína da carne vermelha é muito boa, mas anda sempre mal acompanhada de gorduras saturadas, que são, altamente, danosas para o sistema circulatório. Então, limite-se a ingerir carne vermelha no máximo duas vezes por semana. A proteína participa da construção de tudo em seu corpo.
Pesquisadores da Escola de Saúde Pública da Universidade de Harvard seguiram os hábitos de dieta e estilo de vida de 120 mil homens e mulheres por 20 anos e analisaram como pequenas mudanças contribuíram para o aumento de peso ao longo do tempo.
Quem comeu mais carne vermelha e processada ao longo do estudo ganhou o dobro do peso daqueles que comeram nozes, feijão, grão-de-bico, ervilhas (e proteína da soja, de preferência, isolada, como atestaram pesquisadores da Universidade de Los Angeles).
Na média, os pesquisadores recomendam o mínimo de 1g de proteína por kg/peso do indivíduo, mas uma dieta otimizada deve considerar 1,5g de proteína por kg/peso, combinada com atividades físicas, para aumentar a massa magra corporal.
Agora, para lhe dar ainda mais motivos para introduzir essa mudança em sua dieta, o aumento de peso, especialmente quando isso representa mais gordura corporal, tem sido associado às principais doenças que mais matam a humanidade: infarto, derrame, câncer e diabetes.
Em contra-partida, o pessoal de Harvard viu na maior ingestão de proteínas magras fatores importantes para redução de risco de doenças como infartos, pressão alta, diabetes, osteoporose e até mesmo o câncer.
Então, lá vai a dica: neste final de ano, prefira proteínas magras, consuma muita salada, especialmente as folhosas, e faça das frutas sua sobremesa principal. Evite excessos de álcool e, se for beber, torne a ingestão alternada de água uma rotina para manter-se hidratado. Afinal, 2017 promete e você não vai querer ficar fora dessa viagem, não é mesmo?
Procure um coach de bem-estar bem treinado e bem informado e peça ajuda dele para você atravessar bem esse período de festas e entrar 2017 melhor do que saiu de 2016. No mais, boas festas.

Comentários Facebook


Enquete


Em qual desses candidatos você votaria para Presidente da República em 2022?

  Votar   Ver resultado

Facebook


Newsletter


Inscreva-se no boletim informativo da Folha do ES para obter suas atualizações e novidades semanais diretamente em seu e-mail.

© 2020 Folha do ES. Todos os direitos reservados.