Folha do ES
Ter, 17 de Set
NOTA FISCAL SETEMBRO KENNEDY

.Home     Colunistas     Luiz Carlos Amorim

Amazônia meu amor


Luiz Carlos Amorim

Luiz Carlos Amorim

Luiz Carlos Amorim é Coordenador do Grupo Literário A ILHA em SC, com 33 anos de atividades e editor das Edições A ILHA, que publicam as revistas Suplemento LIterário A ILHA e Mirandum (Confraria de Quintana), além de mais de 50 livros.

Ver todos os artigos

  04.setembro.2019

O incêndio na Amazônia é uma coisa terrível, não só para o Brasil como para todo o mundo.

Sabemos que todo aquele verde e aquela água doce são as “reservas naturais” de vida desse nosso planeta azul que insistimos em destruir e precisamos, sim, protegê-los.

Sem a Amazônia, com a Amazônia destruída, teremos logo muito mais desertos no mundo.

E o ser humano não sobrevive sem água, sem oxigênio. Então, há que preservarmos a Amazônia, há que lutarmos para que ela não desapareça.

Mas isso que está ocorrendo atualmente, essa explosão de indignação com o que ocorre na grande área pulsante, essa constatação repentina de que “estão destruindo deliberadamente a Amazônia”, já se transformou em sensacionalismo, como já é hábito, na maioria das mídias.

Tudo acaba sendo apenas motivo para se fazer falatório e celeumas que não levam a nada. Fazem um auê e logo tudo fica esquecido.

Falar só não resolve, é preciso agir É preciso pensar em soluções. É preciso cobrar que aqueles que detém o poder e podem tomar providências o façam.

As queimadas na Amazônia diminuíram, um pouco, nos últimos tempos, conforme reportagens e pesquisas publicadas nas décadas mais recentes, mas continuam se sucedendo.

Não é um evento que eclodiu agora, o que não diminui a sua gravidade, nem a responsabilidade de quem deveria zelar para que isso não acontecesse.

A verdade é que está todo mundo metendo o bedelho, defendendo o verde, a água, o meio ambiente, mas o que interessa, mesmo, a todos e tantos países que reivindicam o controle e “proteção” da Amazônia, é o que está abaixo do solo daquela região.

São as riquezas que podem ser extraídas, e não só abaixo do solo, acima também.

Infelizmente nossos governantes têm sido relapsos no cuidado com a Amazônia, não cuidando dela como deve ser feito, não lhe dando o devido valor e não utilizando recursos que são enviados, inclusive, por outros países.

Recursos que até podem ter vindo com segundas intenções, mas que poderiam ser usados em favor da Amazônia.

Muito dinheiro é gasto com partidos políticos, com corrupção, mas para o meio ambiente não há recursos, como também para a educação, para a saúde, para a segurança, etc.

Precisamos parar de falar e nos levantar para cobrar que os responsáveis façam o seu trabalho, que é cuidar da Amazônia.

Que não a abandonem, que se conscientizem do real valor que ela tem.Vejo a repercussão na mídia internacional e fico muito triste. Ninguém está tratando do assunto com seriedade, sempre há algum interesse por detrás.

Comentários Facebook


As Mais Lidas


Enquete


Qual destes aplicativos você mais usa diariamente?

  Votar   Ver resultado

Facebook


Newsletter


Inscreva-se no boletim informativo da Folha do ES para obter suas atualizações e novidades semanais diretamente em seu e-mail.

© 2019 Folha do ES. Todos os direitos reservados.