Folha do ES
Qui, 28 de Mai
Cofril 02

.Home     Colunistas     Mario Eugenio Saturno

Ser discípulo de Jesus Cristo


Mario Eugenio Saturno

Mario Eugenio Saturno

Tecnologista Sênior do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE) e congregado mariano.

Ver todos os artigos

  13.maio.2017

Muita gente acredita ser cristão, pensa que segue Jesus, mas a doutrina que segue é baseada em suposições. Parece incrível, mas é assim mesmo, basta fazer qualquer pergunta e percebe-se que o “cristão” pouco sabe de Jesus e de sua doutrina.

Muitos até distorcem pontos doutrinais importantes, mostrando na prática o que aprendemos na escola com a dinâmica do telefone sem fio, quem conta um conto, aumenta um ponto. E vivem uma doutrina distorcida.

E seguir Jesus parece fácil, mas não é, nem para os que conhecem Cristo de “ouvir falar”, até mesmo para os que estudam -decoram- mas não aprendem a essência. Para esses, preguiçosos ou arrogantes, que pregam doutrinas e até fazem milagres, Jesus falou: (conforme Mateus 7, 19-23) toda árvore que não der bons frutos será cortada e lançada ao fogo, pelos seus frutos os conhecereis.

Nem todo aquele que me diz: Senhor, Senhor, entrará no Reino dos céus, mas sim aquele que faz a vontade de meu Pai que está nos céus. Muitos me dirão naquele dia: Senhor, Senhor, não pregamos nós em vosso nome, e não foi em vosso nome que expulsamos os demônios e fizemos muitos milagres? E, no entanto, eu lhes direi: Nunca vos conheci. Retirai-vos de mim, operários maus!

Confuso? Como pode alguém que prega e faz milagre não estar cumprindo a doutrina de Jesus? Apesar de querermos ser autodidatas e julgarmo-nos inteligentes, precisamos de orientação. Para os judeus que julgavam saber os desígnios de Deus, Jesus mostrou (Mt 5,17): não julgueis que vim abolir a lei ou os profetas, não vim para os abolir, mas sim para levá-los à perfeição.

E o que é essa perfeição? Jesus nos trouxe uma doutrina nova, baseada no amor e no perdão, difícil e profunda, que precisamos de orientação para entender. Jesus orientou seus apóstolos (do grego, enviados), que por sua vez orientou os novos apóstolos e o povo convertido a Deus.

E para os que seguem a verdadeira doutrina de Cristo, ele mesmo falou (Mt 7,28): aquele, pois, que ouve estas minhas palavras e as põe em prática é semelhante a um homem prudente, que edificou sua casa sobre a rocha. Caiu a chuva, vieram as enchentes, sopraram os ventos e investiram contra aquela casa; ela, porém, não caiu, porque estava edificada na rocha.

Mas aquele que ouve as minhas palavras e não as põe em prática é semelhante a um homem insensato, que construiu sua casa na areia. Caiu a chuva, vieram as enchentes, sopraram os ventos e investiram contra aquela casa; ela caiu e grande foi a sua ruína. Quando Jesus terminou o discurso, a multidão ficou impressionada com a sua doutrina.

Para ser cristão é preciso ter um coração simples, abster-se de toda a arrogância e toda a sabedoria que acredita ter e aprender com quem estudou muito para não ser um guia cego. Fazer isso é entender o §827 do Catecismo:

Mas enquanto Cristo, santo, inocente, imaculado, não conheceu o pecado, mas veio apenas para expiar os pecados do povo, a Igreja, reunindo em seu próprio seio os pecadores, ao mesmo tempo santa e sempre necessitada de purificar-se, busca sem cessar a penitência e a renovação. Todos os membros da Igreja, inclusive seus ministros, devem reconhecer-se pecadores.

Em todos eles o joio do pecado continua ainda mesclado ao trigo do Evangelho até o fim dos tempos. A Igreja reúne, portanto, pecadores alcançados pela salvação de Cristo, mas ainda em via de santificação.

Comentários Facebook


Enquete


Na sua opinião, quem está mentindo: Sérgio Moro ou Jair Bolsonaro?

  Votar   Ver resultado

Facebook


Newsletter


Inscreva-se no boletim informativo da Folha do ES para obter suas atualizações e novidades semanais diretamente em seu e-mail.

© 2020 Folha do ES. Todos os direitos reservados.