Folha do ES
Seg, 30 de Nov
RESULTADO PESQUISAS

.Home     Colunistas     Mario Eugenio Saturno

A Educação em 2019


Mario Eugenio Saturno

Mario Eugenio Saturno

Tecnologista Sênior do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE) e congregado mariano.

Ver todos os artigos

  23.setembro.2020

Foi divulgado dias atrás, o resultado do IDEB-2019, o Índice de Desenvolvimento da Educação Básica, que avalia os alunos nas disciplinas de português e matemática. E mostra que, no ensino médio, o Brasil não atingiu a meta estipulada pelo Ministério da Educação (MEC), embora tenha melhorado em relação ao índice anterior, o IDEB-2017. O mesmo ocorreu nos anos finais do ensino fundamental que ficou abaixo da meta. Por outro lado, nos anos iniciais do ensino fundamental, mais uma vez, ultrapassou-se o esperado.
O IDEB é o principal indicador da qualidade dos sistemas educacionais brasileiro. Ele é calculado com base nas médias da Prova Brasil e nos fluxos de aprovação, reprovação e abandono extraídos do Censo Escolar.
Diversas análises foram feitas pela grande imprensa, como não fiquei satisfeito, peguei os dados do sítio do MEC e comecei minhas próprias análises. Como o Estado de São Paulo é o mais populoso e já chegou a investir 30% do orçamento na Educação, parece óbvio estar mais atento aos resultados desse estado.
Nos anos iniciais, do 1º ao 5º ano, o Paraná está em primeiro lugar com 6,8, seguido por São Paulo, em segundo, com 6,6, depois, o Ceará, com 6,5, Minas Gerais, Goiás, Acre e Espírito Santo. Nos anos finais, do 6º ao 9º ano, São Paulo e Goiás estão em primeiro lugar com 5,2, seguido por Paraná, Rondônia, Acre, Espírito Santo e Ceará. E no Ensino Médio, Goiás com 4,7, Espírito Santo, Pernambuco, Paraná, São Paulo e Ceará.
Ceará e Goiás que foram destaques no IDEB-2017 perderam posição e até diminuíram suas pontuações nos anos iniciais. São Paulo teve um bom crescimento no final do Ensino Fundamental e do Ensino Médio.
Quando se considera o ensino público estadual e municipal, na fase inicial do fundamental, São Paulo lidera, seguido pelo Distrito Federal, Minas Gerais, Paraná, Santa Catarina, Ceará e Goiás. Na fase final, São Paulo novamente em primeiro, seguido do Ceará, Goiás e Paraná. Não é difícil perceber que as cidades de São Paulo também melhoraram muito. Já no Ensino Médio, Espírito Santo está em primeiro, seguido de Goiás, Paraná e São Paulo.
Um fato interessante a se ponderar é que entre as cem melhores escolas públicas do Brasil, no final da Educação Fundamental, somente três escolas paulistas aparecem, e a primeira aparece na 87ª posição, da pequena cidade de Monte Azul Paulista. O Alagoas tem cinco escolas, Pernambuco tem seis e o Ceará, 39. Isso é um forte indicativo de que a educação de São Paulo é mais bem distribuída e menos desigual.
No Ensino Médio, entre os cem primeiros (são 127, já que no último lugar tem empate), o Ceará tem 15 escolas, o Espírito Santo tem uma, Goiás, nenhuma, e o Paraná, uma, já São Paulo tem 74, sendo que 71 escolas são ETEC – Escolas Técnicas do Estado de São Paulo. Como São Paulo tem 161 ETEC avaliadas, mostra-se um tipo de escola que além de ser profissionalizante, é bem sucedida em educar os alunos. Destes cem primeiros, destacam-se apenas 25 escolas federais, sendo que apenas quatro são colégios militares, que pelo que se investe, é decepcionante.

Mario Eugenio Saturno (cientecfan.blogspot.com) é Tecnologista Sênior do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE) e congregado mariano

Comentários Facebook


Enquete


Você considera justo o resultado das eleições municipais?

  Votar   Ver resultado

Facebook


Newsletter


Inscreva-se no boletim informativo da Folha do ES para obter suas atualizações e novidades semanais diretamente em seu e-mail.

© 2020 Folha do ES. Todos os direitos reservados.