Folha do ES
Ter, 25 de Set
CIAC

Home     Colunistas     Padre Ezequiel Pozzo

Impactados pelo estresse


Padre Ezequiel Pozzo

Padre Ezequiel Pozzo

Sacerdote do clero secular da Diocese de Caxias do Sul (RS), atuou na paróquia Santa Fé, em Caxias, e no Santuário Diocesano Nossa Senhora de Caravaggio, em Farroupilha. Desde 2014, reside no Seminário Nossa Senhora Aparecida, em Caxias.

Ver todos os artigos

  04.julho.2018

A vida nos coloca num ritmo frenético e estressante. Ficamos tão acostumados com ele que temos dificuldade de parar, tirar férias, não utilizar o celular, afastar-se das redes sociais.

Muitas pessoas ficam emocionalmente perturbadas e angustiadas com esse ritmo. São comuns os transtornos ligados à ansiedade, ao medo, ciúmes, esgotamentos, etc.

Segundo estudos da psicologia e da mente, estamos adoecendo coletivamente e não estamos nos dando conta. Muitas pessoas estão construindo para si uma bomba para a saúde emocional. Adolescentes e adultos, no mundo todo, sofrem da síndrome do pensamento acelerado. O turbilhão de informações e de estímulos é tão grande que não conseguimos mais descansar, acalmar o pensamento. São tantas informações que chegam como um “enxame de abelhas”. Torna-se difícil defender-se porque são muitas e ao mesmo tempo.

Crianças já demonstram transtorno de sono. Acordam cansadas. Ficam horas e horas no celular, sem nenhuma restrição. Adolescentes e jovens já não viciam somente em drogas, mas em celular e redes sociais.

Ficar um dia sem acessar pode criar uma crise de ansiedade. Adultos sofrem por antecipação e ruminam mágoas e vivências negativas que as impedem de contemplar o belo e demonstrar alegria. Aprender a ter autocontrole é urgente e fundamental. O único momento que temos para viver e viver com qualidade é o presente. Não podemos carregar todas às magoas do passado e nem sofrer por antecipação pelo futuro.

É possível ter uma mente livre, uma emoção equilibrada e sermos felizes. O pior escravo não é aquele que está algemado por alguém, mas aquele que está internamente algemado, pelas algemas de suas próprias emoções e pensamentos traumáticos. A maior pobreza não é aquela da ausência do pão, mas é aquela do coração e da mente que mendigam o pão da alegria, mesmo morando em luxuosas casas. Diante disso, você precisa se perguntar: você é dominado por uma mente agitada e estressante? Seus pensamentos são perturbadores? Fica remoendo mágoas ou culpas? Se preocupa demais com aquilo que os outros pensam de você, com os fantasmas de suas emoções, fobias e ciúmes?

Não consegue parar, desligar-se das redes, do celular, acalmar o pensamento e dormir tranquilamente? Se você respondeu afirmativamente a essas perguntas, você pode estar esquecendo de si. Se você abandonar a si mesmo pelo caminho, não conseguirá controlar o estresse e reencontrar o equilíbrio emocional.



Facebook


Newsletter


Inscreva-se no boletim informativo da Folha do ES para obter suas atualizações e novidades semanais diretamente em seu e-mail.

© 2018 Folha do ES. Todos os direitos reservados.