Folha do ES
Ter, 17 de Set
NOTA FISCAL SETEMBRO KENNEDY

.Home     Colunistas     Pedro Valls Feu Rosa

Nossas reformas


Pedro Valls Feu Rosa

Pedro Valls Feu Rosa

Pedro Valls Feu Rosa é desembargador. Um dos mais renomados juristas do Espirito Santo e do Brasil. Foi um dos mais jovens presidentes do Tribunal de Justiça do Espírito Santo.

Ver todos os artigos

  23.agosto.2019

Dia desses li que nos últimos dez anos o Brasil perdoou nada menos que US$ 46,1 bilhões em juros e multas de dívidas tributárias. Em tempos de tantas reformas destinadas a salvar a Pátria, poderíamos começar com essa.

O Banco Mundial divulgou, recentemente, uma pesquisa segundo a qual a poluição atmosférica - e só ela - causa perdas de US$ 4,9 bilhões à economia brasileira. O prejuízo viria das mortes prematuras, gastos com doenças e perda de produtividade. Eis aí, seguramente, uma outra reforma a ser urgentemente encetada - sugeriria que começasse pelo “pó preto” que causa doenças e mortes em Vitória há décadas.

Há também os acidentes de trânsito. Segundo o Ministério da Saúde, custam ao Brasil US$ 0,6 bilhão a cada ano. Que tal reformarmos nossas vias? Taparmos nossos buracos? Construirmos ferrovias neste país tão grande? Utilizarmos mais nossos rios como hidrovias? Vai aí, sem dúvida, uma outra importante reforma - e com ela estaríamos estancando outra sangria, a da logística. Segundo a Confederação Nacional da Indústria nossa economia perde US$ 7,8 bilhões a cada ano pela falta de um sistema de transporte de cargas racional.

Não nos esqueçamos da corrupção, cujo impacto estimado na economia do Brasil alcança US$ 21,5 bilhões a cada ano, ou inacreditáveis 2,3% do PIB - dados de 2013. Acabar com esta roubalheira é possível - basta reformar o nosso mundo das leis.

Uma outra reforma simples seria a do tabaco. Acredite: só ele nos causa um prejuízo de US$ 14,9 bilhões a cada ano, ao elevar nossas despesas com saúde pública e reduzir a produtividade de nossa força de trabalho.

Termino esta pequena relação com o pagamento dos juros da dívida pública - algo em torno de US$ 86 bilhões a cada ano. Eis aí algo que justificaria o uso imediato de alguma riqueza nacional, dessas atualmente exploradas a preço de banana, para voltarmos a poder dispor de quase metade do nosso orçamento.

Somei tudo. Cheguei a US$ 181,8 bilhões falando apenas de aspectos básicos demais. Uma ação imediata e firme sobre estes aspectos - e só eles - já daria um vigoroso impulso à economia e principalmente ao ânimo dos brasileiros. E eis aí algo que uma verdadeira mobilização nacional poderia conseguir, salvando as gerações seguintes e talvez a própria identidade nacional. Acorda, Brasil!

Comentários Facebook


Enquete


Qual destes aplicativos você mais usa diariamente?

  Votar   Ver resultado

Facebook


Newsletter


Inscreva-se no boletim informativo da Folha do ES para obter suas atualizações e novidades semanais diretamente em seu e-mail.

© 2019 Folha do ES. Todos os direitos reservados.