Folha do ES
Qua, 30 de Set

.Home     Colunistas     Pedro Valls Feu Rosa

A Escuridão


Pedro Valls Feu Rosa

Pedro Valls Feu Rosa

Pedro Valls Feu Rosa é desembargador. Um dos mais renomados juristas do Espirito Santo e do Brasil. Foi um dos mais jovens presidentes do Tribunal de Justiça do Espírito Santo.

Ver todos os artigos

  11.setembro.2020

O Brasil é um país de contrastes! Aos seus 7.491 km de litoral, por exemplo, corresponde uma indústria naval ainda modesta. Pode explorar mais de 3,6 milhões de km² de oceano, sem falar nos tantos rios que o cortam, porém importa um terço do pescado consumido.

Li que há uns 150 anos é o maior produtor mundial de café, produto que paradoxalmente importa – a peso de ouro – de países que não dispõem de um único pé deste vegetal! Somos um dos maiores produtores de cacau do planeta (até onde li o 5º maior), mas importamos caríssimos chocolates de países que não contam com sequer um pé do dito cujo.

Descobri que somos o segundo maior produtor de minério de ferro do mundo – e importamos trilhos para nossas poucas ferrovias que, por sua vez, contrastam com as dimensões continentais do nosso país, percorrido diuturnamente por caminhões mil.

O Brasil é um grande produtor e exportador de petróleo – mas soube que importa combustíveis até da Bélgica, que não produz um único barril do “ouro negro”. Dizem que a culpa é das características do nosso parque de refino.

Nosso país ocupa 8.516.000 km². Venta muito nele. Isto resulta em um potencial de energia eólica estimado em 500 GW – suficiente para alcançar o triplo da matriz atual.

Com tanto espaço o Brasil recebe, além de vento, muita luz solar. Calculou-se serem mais de 2.200 horas anuais de insolação, equivalentes a 15 trilhões de MW. Só os telhados das casas brasileiras, sem usar sequer 1 m² a mais de área, poderiam gerar 164 GW – quase equivalente à capacidade atualmente instalada, de 170 GW!

Há também aquele espaço ocupado pelos lagos de hidrelétricas. Se aproveitado com sistemas de painéis solares flutuantes poderia gerar 4,4 TW. Calculou-se, enfim, que o potencial solar brasileiro como um todo poderia atender a demanda de energia elétrica de 170 países semelhantes ao nosso!

Enquanto isso li, dia desses, que o Brasil ainda importa energia elétrica e caminha para ter a tarifa mais cara do planeta – ocupamos, hoje, o segundo lugar. Pense nos prejuízos que daí decorrem para a economia como um todo.

Enfim, em um quadro tão confuso, sirva-nos de paroxismo o caso da capital brasileira banhada pelo rio Amazonas – o maior do mundo em volume de água – cuja população, pelos jornais, reclama constantemente de… falta de água!

Comentários Facebook


As Mais Lidas


Enquete


Hoje, você manteria seu voto de 2016 para prefeito?

  Votar   Ver resultado

Facebook


Newsletter


Inscreva-se no boletim informativo da Folha do ES para obter suas atualizações e novidades semanais diretamente em seu e-mail.

© 2020 Folha do ES. Todos os direitos reservados.