A criança de 9 anos que foi encontrada machucada em uma mata no bairro Salvaterra, em Juiz de Fora, na última quinta-feira (6 de junho), continua internada no Centro de Terapia Intensivo (CTI) da Santa Casa de Misericórdia do município. De acordo com o boletim do hospital desta segunda-feira (10), a menina está lúcida e estável, apesar de não ter apresentado melhora com relação aos últimos dias. Ela foi vítima de estupro e agressão física por um catador de recicláveis que confessou o crime. O homem, de 41 anos, foi preso em flagrante.

Conforme boletim de ocorrência, a criança foi gravemente ferida no rosto e tinha marcas de lesão no pescoço. A última vez, antes do crime, que a menina foi vista pela família, ela tinha saído com a prima de 8 anos e a tia-avó delas, de 46. Os registros da câmera de segurança mostram as duas meninas ao lado de um carrinho que a tia-avó usava para coletar recicláveis.

Por volta de 9h30 de quinta (6 de junho), conforme o registro policial, a tia-avó encontrou com um homem empurrando um carrinho de ferro. Ele teria dito que a ajudaria a coletar os materiais. Depois de venderem os recicláveis no lixão, o suspeito se reaproximou e falou com a mulher que lhe presentearia com um outro carrinho, mas que teria que buscá-lo.

Ele, então, se propôs a buscar o veículo na companhia de uma das crianças. Foi quando colocou a menina no carrinho de recicláveis – como exposto no vídeo. O suspeito teria andado devagar em alguns momentos e com a cabeça abaixada para não ser visto.

A PM iniciou buscas pela criança e, após horas de diligências, as equipes encontraram o carrinho de reciclável abandonado. Um porteiro de um prédio na região afirmou que viu o homem passar de mãos dadas com a criança pelo local. Imagens de câmeras de segurança mostram que, depois, o suspeito voltou correndo sozinho.

O homem foi localizado horas depois no bairro Sagrado Coração. Na viatura, após passar várias informações erradas, o suspeito disse que “iria apontar o paradeiro do corpo, mas que precisaria da garantia de sua integridade”. Ele, então, indicou aos militares a região de mata onde teria “jogado o corpo”.

A menina foi encontrada com sinais de violência sexual e desacordada. Ela foi encaminhada para o hospital, onde foi constatado o abuso sexual, marcas no pescoço e escoriações pelo corpo. A criança teve politraumatismo craniano causado, provavelmente, por golpes com uma pedra ou batida de cabeça contra o chão.

Ainda nas imediações da mata, o autor foi questionado sobre o que aconteceu e afirmou que a criança foi dada a ele pela tia-avó da vítima. “Ela disse que a avó não dá conta (de cuidar) e já ficava com a menina mais velha, aí mandou eu levar essa outra”, contou.

O homem foi preso por homicídio tentado e estupro de vulnerável. Já a tia-avó da criança foi presa por abandono de incapaz e violência doméstica.

Por meio de nota, a Polícia Civil informou que manteve a prisão em flagrante do homem, de 41 anos, pelos crimes de tentativa de homicídio e estupro de vulnerável contra a menina. "A PCMG esclarece que a criança foi acolhida e encontra-se em segurança. O suspeito será encaminhado ao sistema prisional e o caso seguirá em investigação, sob sigilo, na Delegacia Especializada em Atendimento à Mulher de Juiz de Fora (DEAM)", diz a nota.