Agentes da Secretaria de Ordem Pública (Seop) e homens da Guarda Municipal realizaram, na noite desta quinta-feira, uma operação para fiscalizar táxis, veículos de aplicativos e de transporte complementar que atuam no entorno da Rodoviária Novo Rio. Durante a ação, um condutor portador de necessidades especiais, cadeirante que não tem as duas pernas, foi flagrado dirigindo um falso carro de aplicativo com o auxílio de um cabo de vassoura. Segundo a Seop, o automóvel não era adaptado para ser conduzido por pessoas com deficiência e estava sem a placa dianteira. O motorista também não tinha carteira nacional de habilitação.

A Seop informou ainda que o motorista usava a conta de um aplicativo em nome de um vizinho. O veículo foi multado e rebocado para o pátio da Prefeitura, em São Cristóvão, na Zona Norte. Durante a ação, que fiscalizou um total de 123 veículos e aplicou 51 multas do Código de Trânsito Brasileiro, 11 veículos foram rebocados por infrações como ausência de documentação, mau estado de conservação ou por trafegar ilegalmente na calha do VLT. Além disto, um táxi pirata foi flagrado pelos agentes e o condutor acabou sendo encaminhado para a 5a DP (Mem de Sá), onde foi registrada a ocorrência por exercício ilegal da profissão.

O Secretário de Ordem Pública, Brenno Carnevale disse que a fiscalização vai continuar para combater práticas irregulares, principalmente em pontos importantes como a rodoviária e os aeroportos.

— Essa é uma operação fundamental para o ordenamento da cidade, para coibir práticas ilegais cometidas por taxistas e por motoristas de aplicativos, especialmente na porta de entrada da cidade, que é a rodoviária, em um período como o Carnaval. Então, nós fizemos a apreensão de táxis piratas, aplicamos multas, principalmente por conta de veículos em péssimo estado de conservação. A gente tem, obviamente, nesse período uma atenção especial para a rodoviária e para os aeroportos, mas as operações diárias da Seop e da Guarda Municipal vão continuar, especialmente para combater práticas ilegais e para fazer com que o turista e o carioca possam ter uma cidade organizada e ordenada — destacou o secretário.

 

Ainda durante a operação, guardas do Grupamento de Operações Especiais da GM flagraram um princípio de arrastão e conduziram 28 pessoas, sendo 25 adolescentes e três adultos, para a 4a DP (Praça da República), no Centro. Os agentes foram acionados por uma vítima que teve um cordão de ouro furtado por eles. O grupo estava no ônibus da linha 472, que vai para Triagem. Os guardas entraram no ônibus e revistaram os suspeitos. O cordão não foi encontrado, mas foi achado um telefone celular na lixeira do ônibus. Os agentes conseguiram contactar a esposa do proprietário, que é um motorista de aplicativo, para resgatar o aparelho.