Uma empresa do ramo de rochas ornamentais de Cachoeiro de Itapemirim foi condenada pelo inistério Público do Trabalho no Espírito Santo (MPT-ES) a pagar cerca de R$100 mil reais por ter cometido assédio eleitoral contra seus funcionários em 2022. 

Segundo informações divulgadas pelo Ministério do Trabalho no Espírito Santo (MTP-ES), as denúncias contra a empresa mostram que os funcionários se sentiram coagidos a participarem das manifestações políticas após os resultados das eleições de 2022. A empresa chegou a contratar um ônibus para que os funcionários chegassem no local da manisfetação. 

A decisão, proferida pelo TRT impõe o pagamento de indenização por danos morais coletivos no valor de R$100 mil, além da proibição imediata de influenciar direta ou indiretamente politicamente os funcionários.