Folha do ES
Ter, 20 de Out

Home   Estilo     Comportamento


TDAH: entenda o transtorno que atinge Stéfani Bays em A Fazenda

TDAH: entenda o transtorno que atinge Stéfani Bays em A Fazenda

A peoa revelou que sofre da síndrome, mas que não levou remédio para o reality show porque é forte e causa irritabilidade

  Por Redação

  01.outubro.2020 às 23:38Atualizado em 01.outubro.2020 às 17:52

Na noite desta terça-feira (23), a ex De Férias com Ex e influenciadora Stéfani Bays comentou com os peões em A Fazenda 12 que possui Transtorno de Déficit de Atenção (TDAH) muito alto, mas achou melhor não levar o remédio porque é forte e causa muita irritabilidade nela. Na ocasião, a peoa pediu para a ex-miss Jakelyne sentar na parte de cima com ela para que Stéfani pudesse prestar atenção no que estava acontecendo na votação, evitando, assim, que se perdesse. A revelação causou burburinho nas redes sociais, levantando debate sobre a síndrome.

A Dra. Gladys Arnez, médica Pediatra e Neurologista que atua na área da infância e da Adolescência, especialista em Transtornos Escolares e Comportamentais e mestranda em Neurociências com ênfase no Tratamento do autismo, explicou que o TDAH, ou seja, o Transtorno de déficit de atenção e/ou hiperatividade é um transtorno do neurodesenvolvimento, que pode ter seu início na idade pré-escolar e se entender até a idade adulta. Além disso, a especialista ressaltou que ele pode se apresentar de três maneiras distintas.

“Tipo desatento – que se caracteriza por descuido no trabalho ou durante outras atividades, como provas de competição que precisam de concentração, na escola, na faculdade etc. Eles têm dificuldade em permanecer focados durante palestras, conversas, cursos, apresentam muita desorganização no trabalho, má administração do tempo, não cumprem prazos. Este, provavelmente, é o tipo de Déficit de Atenção da Stéfani”, comentou.

Além deste, segundo ela, o TDAH também se apresenta do tipo hiperativo-impulsivo, aquele em que o indivíduo que deixa o seu lugar em sala de aula, no escritório ou outro local de trabalho, por exemplo. “Nos adultos esse sintoma pode ser limitado a sentir-se inquieto, a pessoa sente muita dificuldade em esperar sua vez”, revelou a especialista.

Há também o Tipo Combinado, que traz características de cada um dos citados e descritos anteriormente, além disso, a neurologista salienta que o comportamento de um paciente com TDAH pode se modificar no decorrer da vida.

“As características, os sintomas vão depender muito do tipo e da idade do paciente”, analisa.

Ainda segundo a especialista, Stéfani pode enfrentar, pelo quadro que apresentou em sua fala, algumas dificuldades dentro do reality.

“A Stéfani pode apresentar principalmente dificuldade nas provas de competição, porque precisam de concentração ou nas provas que duram muito tempo. Ela pode perder o foco muito facilmente e acabar perdendo a paciência”, disse.

Como falado pela peoa, há um tratamento específico para este tipo de transtorno mas, este, segundo a neurologista deverá ser analisado caso a caso.

“O tratamento depende da idade da pessoa. Em crianças e adolescentes investimos mais em tratamento cognitivo-comportamental com psicólogos, psicopedagogia e quando necessário e, como segunda opção, combinamos com o uso de medicamentos. A medicação é importante principalmente quando os sintomas têm muito impacto e causa muitos prejuízos na vida pessoal, social, profissional e acadêmica. Então, precisamos entrar com medicação, com estimulantes”, finaliza.


Fonte: Metrópoles - Leo Dias

Comentários Facebook


Facebook


Newsletter


Inscreva-se no boletim informativo da Folha do ES para obter suas atualizações e novidades semanais diretamente em seu e-mail.

© 2020 Folha do ES. Todos os direitos reservados.