Folha do ES
Seg, 26 de Out

Home   Economia     Espírito Santo


Procon Cachoeiro alerta para golpes eletrônicos durante a pandemia

Procon Cachoeiro alerta para golpes eletrônicos durante a pandemia

  Por João Machado

  24.setembro.2020 às 16:27

Utilização da internet para compras e navegação em geral cresceu muito com a pandemia de Covid-19 – e, paralelamente, também a quantidade de golpes eletrônicos aplicados por pessoas que se aproveitam da fragilidade emocional da população no período de isolamento social. Tendo isso em vista, o Procon Cachoeiro dá algumas orientações para evitar esse tipo de situação.

Os golpes mais comuns se dão por meio de promoções "irrecusáveis" enviadas por SMS e mensagens de aplicativos de celular e e-mails, ou até anúncios que remetem a sites aparentemente idôneos. Geralmente, os golpistas se utilizam de nomes de instituições reconhecidas para enganar os consumidores.

Há, inclusive, casos de oferta gratuita de produtos como máscaras e álcool em gel, por exemplo, com a condição de compartilhamento de dados pessoais. Trata-se de uma clara estratégia para obter dados confidenciais e aplicar golpes financeiros imediatos e utilização das informações para novas fraudes.

Com relação ao empréstimo bancário, o consumidor tem sido atraído, via e-mail e ou redes sociais (Facebook ou Instagram), com a oferta de crédito em conta com valores e juros bem atrativos. Após o contato, a pessoa é informada que deve pagar um certo valor, que seria a título de seguro ou tarifa para aprovação de crédito. O pedido de pagamento adiantado já caracteriza o golpe, uma vez que nenhuma instituição financeira solicita qualquer valor antecipado para conceder empréstimo.

Clonagem

Também tem sido mais comum a clonagem da conta do WhatsApp de consumidores. O golpe acontece da seguinte forma: uma pessoa envia mensagem dizendo ser funcionário de site de compra, ou se faz passar por administrador de site ou que trabalha em determinado local, ou ainda se fazendo passar por amigo ou parente. Assim, o golpista entra em contato e pede que a vítima digite um código de seis números para supostamente ativar um anúncio; esse código é a verificação do WhatsApp e com ele o criminoso consegue clonar a conta do consumidor.

Após a clonagem, o golpista passa a enviar mensagens para os contatos da vitima pedindo dinheiro no nome dela. Na maioria das vezes, o infrator pede dinheiro para parentes e conhecidos, simulando alguma necessidade urgente.

O Procon alerta os consumidores para não enviar o código de seis números. É importante, ainda, habilitar a "verificação em duas etapas" no WhatsApp, clicando em "configurações", "conta" e "verificação em duas etapas".

Dicas gerais

Tendo em vista essas situações, o Procon Cachoeiro oferece as seguintes orientações:

  • - Não forneça dados, senhas, códigos em mensagens
  • - Não acredite em ofertas de ajuda, sorteio, dinheiro, entre outras, enviadas pelo WhatsApp, redes sociais e e-mails e não clique nesses links.
  • - Não confie e não compartilhe links e informações dos quais não tenha certeza da origem.
  • - Não preencha formulários que não estejam nos sites oficiais.
  • - Baixe aplicativos apenas das lojas oficiais.
  • - Em caso de dúvidas ou dificuldades, procure um familiar ou amigo que possa ajudar.
  • - Utilize antivírus no computador, tablet e celular.

Caso suspeite de que tenha sido vítima de um golpe, registre a ocorrência na Polícia Civil. Os consumidores que precisarem esclarecer dúvidas podem procurar a sede do Procon de Cachoeiro, localizado na rua Bernardo Horta, bairro Maria Ortiz, de segunda a sexta, das 12h às 17h, ou entrar em contato pelo telefone: (28) 3155-5262.


Fonte: Jornalismo PMCI

Comentários Facebook


Facebook


Newsletter


Inscreva-se no boletim informativo da Folha do ES para obter suas atualizações e novidades semanais diretamente em seu e-mail.

© 2020 Folha do ES. Todos os direitos reservados.