Folha do ES
Seg, 18 de Jan
Cofril

Home   Economia     Espírito Santo


Cachoeiro amplia lista de negócios que podem ser abertos sem licença

Cachoeiro amplia lista de negócios que podem ser abertos sem licença

  Por Natan Rodrigues

  25.novembro.2020 às 14:00Atualizado em 25.novembro.2020 às 15:04

Em Cachoeiro, agora são 501 os tipos de negócios que podem ser abertos sem licença e alvarás. Por meio do decreto nº 29.965, publicado nesta quarta-feira (25), a Prefeitura ampliou a lista das atividades econômicas classificadas como nível de risco I, que são dispensadas de autorização para iniciar funcionamento por gerarem baixo impacto ambiental e sanitário. A medida facilita a abertura de empresas em vários ramos, como montagem de móveis, instalação de painéis publicitários, editoras de livros, serviços de web design, operadoras de planos de saúde, serviços de cabeleireiros e manicures, dentre outros. Além de figurar na lista de 501 atividades – que pode ser conferida no Diário Oficial do Município desta quarta -, o empreendimento precisa cumprir requisitos previstos no decreto para se enquadrar na dispensa do ato público de liberação, que não desobriga o empresário ou pessoa jurídica do cadastro tributário e não tem efeito sobre a fiscalização depois da abertura do negócio, que será feita normalmente.

A liberação das atividades resulta do trabalho da Comissão de Desburocratização, criada pela Prefeitura para dar celeridade e segurança aos processos de abertura e regularização de empresas, em sintonia com as ações com foco na liberdade econômica implementadas pelo governo federal.

“No final de 2019, liberamos 246 atividades. Agora, estamos ampliando a liberação para 501 tipos de empreendimento. Isso é sinal de que Cachoeiro está desenvolvendo novos procedimentos, para dar segurança ao empreendedor e criando uma ambiência favorável ao surgimento de novos negócios, para gerar mais empregos e renda”, avalia o prefeito Victor Coelho. Outras atividades

O novo decreto também lista as atividades econômicas classificadas como nível de risco II e nível de risco III. Quando o grau de risco envolvido na solicitação de licenciamento for considerado nível de risco II, o município emitirá alvará de funcionamento provisório, que permitirá o início de operação do estabelecimento, imediatamente, após a emissão desse alvará.

Já as atividades econômicas de nível de risco III são as que exigem vistoria prévia por parte dos órgãos municipais responsáveis pela emissão de licenças e autorizações, antes do início do funcionamento da empresa, para verificação dos requisitos de segurança sanitária, metrologia, controle ambiental e prevenção contra incêndios.


Fonte: PMC

Comentários Facebook


Facebook


Newsletter


Inscreva-se no boletim informativo da Folha do ES para obter suas atualizações e novidades semanais diretamente em seu e-mail.

© 2021 Folha do ES. Todos os direitos reservados.