Folha do ES
Seg, 14 de Jun
Gif Folha do ES

Home   Economia     Espírito Santo


Em nota: Itapuã Calçados pede Recuperação Judicial

Em nota: Itapuã Calçados pede Recuperação Judicial

A Itapuã é uma tradicional varejista de calçados capixaba com mais de 60 anos de atuação. E é só uma das inúmeras empresas que perderam suas rendas por conta dessa pandemia

  Por Leandro Bettecher

  22.abril.2021 às 20:46Atualizado em 23.abril.2021 às 00:56

Por meio de nota à imprensa, na noite desta terça-feira (20), o Conselho de Administração da Itapuã Calçados, deu entrada na Justiça com o pedido de Recuperação Judicial da companhia, após perdas de receitas, devidos aos lockdowns.

A Itapuã é uma tradicional varejista de calçados capixaba com mais de 60 anos de atuação. E é só uma das inúmeras empresas que perderam suas rendas por conta dessa pandemia.

Leia a nota na íntegra abaixo.

A Itapuã Calçados está presente na vida dos capixabas há mais de 60 anos, com início de nossa indústria na cidade de Cachoeiro do Itapemirim, no sul do Espírito Santo.

Neste período, ampliamos nossa atuação para o varejo de calçados e abrimos lojas em diversos municípios do Espírito Santo, Minas Gerais e Rio de Janeiro.

Com uma história de absoluto sucesso na indústria e varejo, a Itapuã, tal como diversas empresas no brasil e no mundo, enfrenta atualmente o desafio da pandemia da covid 19, impondo restrições ao funcionamento normal da empresa e provocando abalos diversos econômicos.

Mesmo em meio a este turbilhão e diante de um cenário hostil, sempre nos mantemos firmes aos valores que construíram a empresa, baseados na total responsabilidade perante a sociedade, na ética e profissionalismo que norteiam nossas decisões.

E diante do cenário que insiste em continuar em nosso País, a Itapuã informa que em 20/04/2021 deu entrada na Justiça para o processo de Recuperação Judicial.

As perdas de receita acumuladas pela redução no horário de funcionamento de nossas lojas, o fechamento do comércio, a exemplo de nossas 14 lojas em Belo Horizonte fechadas por 166 dias, No Espírito Santo, 30 lojas ficaram 70 dias de portas fechadas e mais alguns DIAS com horário reduzido. O resultado foi um grande impacto no faturamento e na saúde financeira da empresa.

Todo este cenário nos levou a tal decisão. Diante de mais este desafio, nós seguiremos fortes e ativos. Responsáveis e cientes de nosso dever de continuar atendendo com qualidade nossos clientes e retribuindo a sociedade de cada cidade em que estamos, a confiança e preferência depositadas em nós.

Nossa responsabilidade como empresa transcende nossos clientes, passando por nossos colaboradores e fornecedores, acionistas e todas as respectivas famílias, entendendo que cada um merece um relacionamento transparente e justo.

Decisão não altera operação da empresa.

Sendo assim esta ação não impactará na rotina comercial da empresa, que continuará atendendo capixabas, mineiros e cariocas em nossas lojas físicas e a qualquer brasileiro através do nosso e-commerce. sem falar nos inúmeros países que importam os produtos da nossa indústria.

Com a homologação do processo de recuperação judicial, poderemos operar de forma mais segura, gerar rentabilidade que permita cumprir todas as obrigações e ao mesmo tempo, nos dando a capacidade de não somente manter a vitalidade de nossa empresa perante os atuais e constantes desafios, mas também voltar a crescer.

Enfim, a Itapuã continua sua honrosa jornada, enfrentando mais este obstáculo, e firmes no propósito de continuar a bela história iniciada há mais de 60 anos.


Fonte: Folha do Es

Comentários Facebook


Facebook


Newsletter


Inscreva-se no boletim informativo da Folha do ES para obter suas atualizações e novidades semanais diretamente em seu e-mail.

© 2021 Folha do ES. Todos os direitos reservados.