Folha do ES
Sex, 4 de Dez

Home   Esporte     Brasil


Tite diz que goleada faz parte de construção da caminhada do Brasil: "Casinha tem que ser de tijolo e forte"

Tite diz que goleada faz parte de construção da caminhada do Brasil: "Casinha tem que ser de tijolo e forte"

Treinador comentou variações táticas e brincou com fábula de história infantil para comemorar primeiro passo nas Eliminatórias. Seleção brasileira venceu a Bolívia por 5 a 0

  Por Leandro Bettecher

  10.outubro.2020 às 07:51Atualizado em 10.outubro.2020 às 07:54

O técnico da seleção brasileira masculina de futebol, Tite, participou de coletiva de imprensa depois da estreia, na Neo Química Arena, em São Paulo, com goleada sobre a Bolívia: 5 a 0, com gols de Marquinhos, Roberto Firmino, Philippe Coutinho e Rodrygo.

Ele elogiou a produção ofensiva do Brasil e o equilíbrio durante toda a partida. Afirmou que a vitória é apenas o primeiro passo de longa caminhada de 19 jogos nas Eliminatórias para a Copa de 2022.

- É uma construção, uma caminhada, um passo importante. Brincando com eles, eu digo que é como quando contávamos a história para os filhinhos dos três porquinhos com suas três casinhas. A casinha tem que ser de tijolo e forte, ela não pode ser de palha e madeira, é a construção da caminhada - afirmou o treinador da seleção brasileira, que mais à frente na coletiva disse que busca "construção longa com coerência e consciência".

As variações táticas e o ímpeto ofensivo do Brasil - com 20 finalizações contra três do adversário - fizeram parte da evolução que Tite viu no jogo. Ele gostou da arrumação da equipe em campo.

- A gente busca conhecimento, com estratégias, com harmonia. O Neymar mais solto, mais central, com liberdade de movimentação, conforme a marcação adversária for mais exigente. O Coutinho por dentro, com Firmino nem tão atrás. Não buscou tanto, aguardou mais. Fez dois e poderia ter feito mais dois. Conforme o jogo exige a gente pode não mudar a função, mas adaptar característica - disse Tite.

Tite ficou a maior parte do tempo de máscara no banco de reservas. Em campo, o Brasil goleou a Bolívia por 5 a 0 — Foto: Buda Mendes/Pool via Reuters

Tite ficou a maior parte do tempo de máscara no banco de reservas. Em campo, o Brasil goleou a Bolívia por 5 a 0 — Foto: Buda Mendes/Pool via Reuters

Intensidade

Na próxima terça-feira, o Brasil enfrenta o Peru, vice-campeão da Copa América - adversário que também venceu a seleção brasileira em amistoso nos EUA, em setembro.

Tite disse que ainda ia pensar na próxima partida, mas antes do jogo chegou a comentar que poderia fazer mudanças, para manter o time em alta intensidade.

- Sinceramente não estou pensando ainda. Estou analisando todo o jogo, vendo o que aconteceu. Claro que comissão já se prepara. Ontem mal acabou nosso trabalho voltou a comissão pra assistir todo o jogo do Peru. Resultados passados, bons ou ruins se perdem. O presente é o que importa - comentou.

Como normalmente faz, Tite falou de números de sua trajetória na Seleção. Disse que em 24 jogos oficiais tem média de 60% de posse de bola, com 16 finalizações. Tratou de elencar os motivos que levaram o Brasil a estrear com boa vitória na competição.

- Há uma ideia e uma forma de jogar que nós temos. Por exemplo, a bola sai para tiro de meta do adversário e nós marcamos alto. É uma característica para manter posse de bola. Mas não adianta ficar com a bola e finalizar pouco. Então no mínimo pra jogar bem tem que finalizar 16. Hoje foram 20 finalizações. E não pode tomar susto toda hora, porque gera insegurança - afirmou Tite.


Fonte: Globo Esporte

Comentários Facebook


Facebook


Newsletter


Inscreva-se no boletim informativo da Folha do ES para obter suas atualizações e novidades semanais diretamente em seu e-mail.

© 2020 Folha do ES. Todos os direitos reservados.