Folha do ES
Qua, 12 de Ago
30 anos da FOLHA DO ES

Home   Esporte     Mundo


Por cocaína, ex-zagueiro vendeu medalha do Mundial de Clubes: 'Acabou comigo'

Por cocaína, ex-zagueiro vendeu medalha do Mundial de Clubes: 'Acabou comigo'

Atualmente, Flávio Donizete refaz a vida com a ajuda de ex-companheiros do São Paulo

  Por João Machado

  24.maio.2020 às 10:23Atualizado em 24.maio.2020 às 10:30

Campeão mundial pelo São Paulo em 2005, Flávio Donizete entrou em campo, mas fez parte do elenco que conquistou o mundo no Japão. No entanto, o futuro daquele jovem de 21 anos o levou para o caminho das drogas e o vício em cocaína fez até vender a medalha daquele título.

Aos 36 anos, o ex-zagueiro vive em Americana, no interior de São Paulo, e afirmou que está "limpo". Atualmente trabalhando como jardineiro e recebendo ajuda dos ex-companheiros Mineiro e Hernanes, Flávio Donizete ainda sonha poder jogar profissionalmente.

Em entrevista exclusiva ao GloboEsporte.com, o ex-zagueiro relatou como foi o duro período em que viveu mergulhado no vício: "Eu usava igual louco. Aí quando eu vendi (a medalha), chegou o dinheiro e torrei quase tudo na cocaína. Na primeira pancada foi mil reais de cocaína. E eu usei em dois dias. Deu ataque, coisa no coração... O vício falava mais alto, mais forte. Quanto mais dinheiro eu tinha, mais queria."

Com a ajuda de Cafu, Flávio Donizete teve a medalha recuperada. Mas sua maior conquista foi poder cumprir o prometido à filha Flavia: largar as drogas e se manter sóbrio: "Esse é um dos maiores orgulhos que tenho", revelou Flávio Donizete.


Fonte: O Dia

Comentários Facebook


Facebook


Newsletter


Inscreva-se no boletim informativo da Folha do ES para obter suas atualizações e novidades semanais diretamente em seu e-mail.

© 2020 Folha do ES. Todos os direitos reservados.