Folha do ES
Dom, 11 de Abr
Receitas

Home   Geral     Mundo


Cabelo no estômago

Cabelo no estômago

  Por Raphael Gomes

  17.fevereiro.2021 às 14:59Atualizado em 17.fevereiro.2021 às 16:02

Uma adolescente de 17 anos precisou passar por uma cirurgia para retirar uma massa de 48 centímetros de cabelo de seu estômago.

A paciente britânica foi diagnosticada com a chamada Síndrome de Rapunzel, uma combinação de dois transtornos mentais: a tricotilomania, caracterizada por uma forte necessidade de arrancar os cabelos e a tricofagia, ou a ingestão compulsiva de cabelo. O caso foi relatado na revista especializada BMJ Case Reports.

De acordo com o relatório, a bola de cabelo preencheu totalmente o estômago da moça, abrindo um buraco na parede do órgão. A massa capilar foi descoberta após a jovem desmaiar duas vezes, machucando o rosto e a cabeça durante as quedas. Ao realizarem exames de imagem, os médicos do Queen’s Medical Center em Nottingham, na Inglaterra, acabaram detectando a esfera de cabelo na parte superior do abdômen da garota.

Antes de dar entrada no hospital, a paciente relatou que já sentia dores abdominais intermitentes há cinco meses. O incômodo havia se agravado nas últimas duas semanas anteriores à internação. A garota foi, então, submetida a uma cirurgia para a remoção da bola de cabelo. Segundo a equipe médica que a atendeu, a massa capilar era tão grande que “formava um molde de todo o estômago”.

De acordo com a Organização Nacional para Desordens Raras, uma organização norte-americana sem fins lucrativos, entre 0,5% e 3% das pessoas terão tricotilomania em algum momento de suas vidas. Cerca de 10% a 30% das pessoas com tricotilomania também têm tricofagia, o que torna a Síndrome de Rapunzel extremamente rara.

Uma pesquisa feita pelo Children’s Memorial Hermann Hospital, no Texas (Estados Unidos), mostrou que, entre os pacientes com a síndrome, somente 1% desenvolve a massa de cabelo no trato gastrointestinal.

Entre os principais sintomas da Síndrome de Rapunzel estão dores abdominais, prisão de ventre, perda de peso sem razão aparente, perda de apetite e vômito frequente após as refeições. A condição pode causar complicações graves, como obstrução do intestino e até a morte.

A adolescente britânica foi internada na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) por sete dias após a cirurgia. Ela foi alimentada por meio de um tubo de alimentação inserido em seu intestino delgado até que seu estômago cicatrizasse completamente.

Após ser avaliada por psiquiatras, ela recebeu alta hospitalar e, um mês depois da operação, não apresentou nenhuma complicação. “Ela está progredindo bem com conselhos dietéticos”, escreveram os autores do artigo.

Tricofagia é comum em crianças e adolescentes

De acordo com Edson Luiz de Toledo, coordenador do Programa para Tricotilomania do PRO-AMITI (Programa do Ambulatório dos Transtornos do Impulso) do Instituto de Psiquiatria da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo, a tricofagia é muito comum em crianças e adolescentes.

“A idade média de início costuma ser aos 12 anos, mas já atendi uma criança de três anos e meio”, diz o psicólogo.

Além disso, as mulheres são as que mais sofrem do transtorno: ele afeta 10 mulheres para cada homem com o problema.

“As causas são diversas, mas geralmente está relacionada com a separação dos pais, brigas em casa, bullying, primeira menstruação ou até abuso sexual”, explica Toledo. Segundo ele, a criança ou o adolescente começa a arrancar o cabelo e comer para se distrair ou até punir pais e mães por algo que os incomoda. A tricofagia inclusive está relacionada a outros transtornos como a depressão e a ansiedade.


Fonte: Correio9

Comentários Facebook


Facebook


Newsletter


Inscreva-se no boletim informativo da Folha do ES para obter suas atualizações e novidades semanais diretamente em seu e-mail.

© 2021 Folha do ES. Todos os direitos reservados.