Folha do ES
Sáb, 17 de Ago

Home     Geral


Médico acusa padre por falta de transparência na Santa Casa de Cachoeiro-ES

Médico acusa padre por falta de transparência na Santa Casa de Cachoeiro-ES

O médico Roberto Bastos acusa o superintendente da Santa Casa, Padre Evaldo Ferreira, pelo fechamento da maternidade do hospital e pela falta de transparência nos convênios e contratos

  Por Jackson Rangel Vieira

  31.março.2019 às 02:21Atualizado em 31.março.2019 às 12:53

O médico Roberto Bastos, há 30 anos membro do corpo clínico da Santa Casa de Cachoeiro de Itapemirim-ES, acusa o padre Evaldo Ferreira, superintendente, pela falta de transparência do hospital e fechamento da maternidade. Ele chama de "ato irresponsável" e denúncia também possíveis improbidades de gestão com contratos obscuros de terceirização de serviços.

Roberto Bastos chega ao ponto de afirmar que mulheres estão morrendo e vão morrer pela "atitude irresponsável" do padre que entregou a maternidade em vez de lutar para conquistar mais serviços pelos SUS para atender as mães carentes do sul do Estado. "É inadmissível um Hospital Geral, da tradição da Santa Casa, renunciar a uma maternidade. Alguém está levando vantagem nisto", enfatiza.

"Li a matéria das denúncias do deputado estadual Euclério Sampaio (PDSC) e acredito que o esquema de terceirização implantado na Santa Casa é o mesmo que utiliza OS`s para terceirização de serviços sem nenhuma transparência. Os médicos estão sacrificados porque não recebem seus salários e a população, principalmente as mulheres pobres, não têm mais a Santa Casa de portas abertas 24 horas. Estão sucateando o hospital e fracionando o corpo clínico que pode e tem o dever de resgatar o hospital e seu prestígio junto à sociedade", frisa.

O médico defende, inclusive, um portal de transparência para a Santa Casa com toda descrição de receita e despesas acessível aos médicos, funcionários e à sociedade, a qualquer cidadão. "A Santa Casa tem de prestar contas anualmente com a presença do Ministério Público e ser auditada pelo Tribunal de Contas, já que recebe verbas públicas do Governo do Estado e de emendas parlamentares", assinala Roberto Bastos.

Roberto Bastos terá espaço na sessão ordinária da Câmara de Vereadores na terça-feira, às 14h00, para defender um projeto do Hospital da Mulher na Santa Casa, que não tem o apoio do padre, além de esclarecer o que chama de sucamento do nosocômio.

VEJA VÍDEO DO AO VIVO FEITO PELO MÉDICO MOSTRANDO O SUCATEAMENTO DA MATERNIDADE DA SANTA CASA E OUTROS DENÚNCIAS:


Fonte: folhadoes.com

Comentários Facebook


Facebook


Newsletter


Inscreva-se no boletim informativo da Folha do ES para obter suas atualizações e novidades semanais diretamente em seu e-mail.

© 2019 Folha do ES. Todos os direitos reservados.