Folha do ES
Qui, 26 de Nov
RESULTADO PESQUISAS

Home   Judiciário     Espírito Santo


Frente ampla em defesa da advocacia

Frente ampla em defesa da advocacia

Um grupo da advocacia se reuniu dispostos a discutir ideias e os novos rumos da advocacia capixaba. 

  Por Redação

  30.outubro.2020 às 17:59Atualizado em 30.outubro.2020 às 20:37

A advogada Érica Neves, que já vem realizando dezenas de encontros semanais, conseguiu mobilizar mais de 50 advogados e advogadas. O evento reuniu lideranças como o Ricardo Brum e o Motta Leal, além de militantes da advocacia de diversas cidades do interior do Estado.

Segundo Erica, o evento teve objetivo de unir forças para ampliar o debate sobre a OAB que a advocacia precisa, sendo um importante passo para a consolidação de uma frente de oposição. “Queremos mostrar que é possível termos uma OAB mais ética e com ações inovadoras para melhorar o nosso dia a dia do nosso trabalho. Precisamos de uma Ordem atualizada nas suas práticas e em sintonia com a nova advocacia que está surgindo, em sintonia também com o que a sociedade exige das instituições como transparência e implantação de compliance, porque não cabe mais não cumprir o que prega. E claro, uma Ordem defensora insaciável da advocacia em qualquer frente e parceira da nossa classe.” disse.

E continua: “Vemos uma OABES cada vez mais encastelada querendo interferir nos nossos direitos individuais, afunilando tudo dentro da instituição. Exemplos não faltam, como no convênio com Banco do Brasil onde temos que ir à OAB para uma pré análise de alvarás e impedindo que qualquer reclamação sobre os honorários dativos sejam feitas diretamente na Procuradoria Geral. Vemos interferência também no mercado como no convênio firmado com o SEBRAE onde escritórios (selecionados?) prestarão consultas para todas as micro e pequenas empresas do ES, e uma interpretação do Código de Ética prejudicial à advocacia com menos recursos, proibindo o simples impulsionamento de redes sociais enquanto os encastelados pagam as mídias tradicionais.”, relata.

Para ela, o retorno das atividades judiciais foi um desastre pela inércia da OAB. “O retorno das atividades veio recheado de afrontas às prerrogativas da advocacia e com o silêncio da instituição, o ato de retorno do TJES nos colocou como últimos profissionais a poderem entrar nos fóruns e enfrentando procedimentos tal como qualquer cidadão, isso não pode, somos parte da justiça, este silêncio da Ordem alimenta o desrespeito com a nossa classe. E o que vimos até hoje? A advocacia em filas do lado de fora, na chuva ou no sol. Uma vergonha que nunca vimos antes.”

Afirma que a OABES hoje representa uma instituição sem qualquer empatia com a classe “Em plena pandemia começou a enviar a protesto parcelas atrasadas da anuidade de colegas que passaram dificuldades de cumprir suas obrigações, e agora está impedindo a entrada de colegas nesta situação de entrarem nas salas da Ordem. Tudo isso em desacordo com o art. 7º do provimento 185 do Conselho Federal.”

E destaca, “é neste cenário, que nós não vamos parar e resgataremos a Ordem para a advocacia”.

O advogado Ricardo Brum, que concorreu à presidência no último pleito, abriu o evento destacando o trabalho árduo que Érica Neves exerceu quando estava na Secretaria Geral Adjunta da OABES. “A Érica não media e não mede esforços, ela é assim. Se sacrificou do primeiro ao último dia para fazer tudo que precisava ser feito, não desistia para conseguir tudo que via necessidade para todas as subseções, e por isso, rodou o ES pensando no coletivo. Quem a conhece e a viu trabalhando sabe disso. Por isso tem e terá nosso total apoio nesta caminhada, chegou a hora de trazermos um olhar diferente para nossa casa."

Carlos Augusto da Motta Leal, um dos renomados participantes, fez uma fala reflexiva e motivadora aos participantes do evento.

“Diante do que estamos vendo neste último ano com o que estão fazendo à frente da nossa instituição, a nossa responsabilidade é muito maior agora. Chegamos ao nome de Erica Neves, uma advogada de muita garra e coragem, com ideais e princípios essenciais para resgatar o respeito da advocacia. Ela tem uma probabilidade concreta de ser eleita presidente da Ordem dos Advogados do Brasil na Seccional Espírito Santo em 2021”, defende.

A advogada está realizando uma série de conversas com advogados e advogadas da Grande Vitória e do interior do Estado para debater sobre os desafios e demandas da classe.

Érica Neves entre Ricardo Brum e Carlos Augusto Leal Motta


Fonte: folhadoes.com

Comentários Facebook


Facebook


Newsletter


Inscreva-se no boletim informativo da Folha do ES para obter suas atualizações e novidades semanais diretamente em seu e-mail.

© 2020 Folha do ES. Todos os direitos reservados.