Folha do ES
Dom, 25 de Jul
Receitas

Home   Judiciário     Espírito Santo


Braço direito da Procuradora Geral e juiz afastado estavam juntos no Maracanã

Braço direito da Procuradora Geral e juiz afastado estavam juntos no Maracanã

A "farra do maraca" lembra a "farra dos guardanapos" de Sérgio Cabral em Paris.

  Por Jackson Rangel Vieira

  19.julho.2021 às 14:16

O promotor de justiça Danilo Raposo Lírio, chefe da assessoria da Procuradora Luciana de Andrade, é o homem de camisa branca abaixado na foto.

Ele elabora as petições para ela e tem acesso às investigações sigilosas. Inclusive a operação contra o juiz Alexandre Farina, objeto de vazamento e sabotagem.

Foi Danilo Lírio que, com anuência de sua Chefe, se "esqueceu" de pedir a apreensão do celular do juiz afastado, buscas em sua residência para recolher computadores e outras provas, além de quebra do sigilo bancário.

Ou seja, o magistrado vendedor de sentença, principal protagonista do escândalo, foi claramente protegido, numa espécie de "blindagem por omissão".

Fizeram o básico porque era inevitável dar uma resposta. A apreensão do celular possivelmente mostraria quem vazou a operação e revelaria outros esquemas de corrupção. Em contra partida, a procuradoria geral persegue desafetos do Governo do ES, incluindo deputados nas suas atribuições. Danilo atua na função desde os tempos do então Procurador Geral de Justiça Éder Pontes, hoje Sub-Procurador Geral do MP-ES, que fez sua sucessora Luciana de Andrade. Ela é cria dele.

O clima de intimidade entre Farina e o braço direito da Procuradora Geral no Maracanã é visível. Estavam juntos com Éder Pontes e Carlos Simões, este último Desembargador do Tribunal de Justiça do ES, que considera Farina "um filho".

Nesse contexto de intimidades e suspeitas, o promotor Danilo vai ser alvo da investigação pelo vazamento criminoso da investigação ?

A quebra de seus sigilos telefônico, telemático e de dados (aplicativo WhatsApp) é necessária para averiguar suas comunicações e encontros com o juiz afastado e outros alvos.

Danilo Lírio vai continuar tendo acesso ao conteúdo sigiloso do processo?

No jogo do Flamengo no Maracanã, outro que aparece festejando com o promotor de justiça é o Secretário do Governo Tyago Hoffmann. O promotor é quem, com anuência de sua Chefe Luciana, produz os arquivamentos sumários de 100% das denúncias de corrupção contra Hoffmann e outros membros do governo.

E pior: não se trata de mero arquivamento, porque no mesmo ato produzem defesa indireta aos investigados, criando verdadeiros documentos de defesa. Além de abrirem investigação contra imprensa e opositores por fiscalizarem atos de corrupção dentro do governo, buscando intimidá-los.

A "farra do maraca" vai ser o caso capixaba da "farra dos guardanapos" de Sérgio Cabral em Paris.


Fonte: FOLHA DO ES

Comentários Facebook


Facebook


Newsletter


Inscreva-se no boletim informativo da Folha do ES para obter suas atualizações e novidades semanais diretamente em seu e-mail.

© 2021 Folha do ES. Todos os direitos reservados.