Folha do ES
Ter, 21 de Mai

Home     Judiciário


MP abre nova investigação contra Vereador de Viana, do "Bagulho Doido"

MP abre nova investigação contra Vereador de Viana, do "Bagulho Doido"

MP abre nova investigação contra Vereador de Viana Solivan e seu irmão.

  Por Jackson Rangel Vieira

  07.maio.2019 às 18:06Atualizado em 07.maio.2019 às 18:20

O Ministério Público de Viana-ES instaurou no dia 03 outra investigação contra o Vereador de Viana, Solivan Abel Thomas (Solivan Feirante) e seu irmão Leandro Luiz Thomas. Solivan ficou mais conhecido ainda quando disse em gravação que o "Bagulho ia ficar doido" em ameaça aos seus colegas.Agora são duas investigações, que correm em sigilo, o escândalo foi divulgado em primeira mão pela FOLHA DO ES.

A investigação apura crimes de agiotagem, lavagem de dinheiro, corrupção, rachid, organização criminosa, fraude em empréstimos do Banco do Brasil, ocultação de patrimônio com laranjas e até relação promíscua com o tráfico de drogas. Leandro Thomas usa empresas em nome de terceiros para movimentar dinheiro ilícito, como o Posto Jerusalém (Postinho’s Bar -Cariacica), SuperKit Comércio de Carnes e outras. Os laranjas são o enteado Arthur Oliveira Sampaio, a esposa Elida de Oliveira Batista e o irmão Marcos Thomas. Outros filhos de Leandro também são suspeitos, um casal.

Segundo as acusações, Solivan e Leandro Thomas (seu braço financeiro) são suspeitos de formar uma quadrilha, misturando negócios ilícitos e política. O irmão Leandro é o caixa de Solivan, supostamente fazendo girar dinheiro do crime por meio da atividade de agiotagem e outras ilícitas. Com isso, também financia o tráfico e obtém seu apoio político nas campanhas do irmão.

A situação de Solivan Feirante se agravou no MP após ameaças feitas pelo próprio aos seus colegas, por meio de áudios que viralizaram no WhatsApp.

Após a revelação dos escândalos, Solivan acuado por denúncias de corrupção junto com seu irmão, afirmou que vai entregar o esquema do qual participa. E, pior, viralizou as ameaças em áudios do WhatsApp, entregando provas robustas do esquema de corrupção. Solivan deixa claro que será delator.

O vereador ameaçou delatar tanto seus colegas vereadores como o Prefeito Gilson Daniel.

Os áudios são inéditos na política de Viana e viralizaram nos grupos de WhatsApp. Solivan se mostra abalado com as acusações contra ele e seu irmão Leandro Luiz Thomas sob investigação do MP, ameaçando delatar corrupção, rachid e outros crimes de seus colegas na Câmara de Viana e na Prefeitura do município. Solivan dá a entender que não cairá sozinho.

Nos áudios, Solivan se exalta e inclusive afirma em tom de ameaça que agora andará com duas pistolas, ao invés de uma, porque “vai colocar as cartas na mesa e entregar todo mundo”, dizendo tudo que ele sabe.

As acusações contra Solivan e seu irmão Leandro Thomas tomaram conta dos comentários na cidade, viralizando nas redes sociais, o que provocou o surto do Vereador. Os áudios de um vereador delator são novidades na história de Viana. Porém segue na tendência de turbulências municipais que tomou conta do ES, com acusações e esquemas de corrupção sendo revelados.

PRISÃO E BLOQUEIO DE BENS PODEM OCORRER, INCLUSIVE DOS LARANJAS.

O Ministério Público já instaurou nova investigação contra o Vereador Solivan Abel Thomas (Solivan Feirante), seu irmão Leandro Luiz Thomas e familiares laranjas para apurar os crimes e improbidade administrativa. As acusações (fatos) que pesam contra eles.

Os familiares supostamente laranjas identificados até agora são Arthur de Oliveira (enteado de Leandro Luiz Thomas), Elida Batista de Oliveira (esposa do mesmo) e Marcos Thomas (outro irmão de Solivan e Leandro). Outros dois filhos de Leandro são suspeitos, um casal. Leandro Thomas e Solivan usam os nomes desses familiares para ocultar imóveis, abrir empresas e movimentar dinheiro ilícito, segundo a investigação no MP. Inclusive dinheiro de rachid dos cargos do irmão Vereador e corrupção envolvendo seu mandato.

O MP poderá requerer quebra de sigilos, busca e apreensão e até a prisão preventiva dos investigados, inclusive dos laranjas. Isso é questão de tempo, caso se confirmem ameaças, intimidações, ocultação de provas ou embaraços de qualquer natureza por parte de Solivan e de seu irmão Leandro no curso das investigações.

O caso já tomou conta dos comentários da cidade, que aguarda cenas dos próximos capítulos.

Os áudios do Vereador no WhatsApp trouxeram indícios fortes de crimes em esquemas do qual ele participa, produzindo prova contra si mesmo. Agora ele afirma que vai delatar o que sabe. Pode ser o 1º caso de delação de um Vereador da cidade de Viana.


Fonte: folhadoes.com

Comentários Facebook


Facebook


Newsletter


Inscreva-se no boletim informativo da Folha do ES para obter suas atualizações e novidades semanais diretamente em seu e-mail.

© 2019 Folha do ES. Todos os direitos reservados.