Folha do ES
Qui, 12 de Dez

Home     Judiciário


Operação por fraude em diplomas prende sete no ES

Operação por fraude em diplomas prende sete no ES

A operação cumpriu 12 mandados de busca e apreensão distribuídos pelos municípios de São Mateus, São Gabriel da Palha, Fundão, Serra, Vitória, Cariacica e Guaçuí

  Por Redação

  26.novembro.2019 às 16:26

O Ministério Público do Estado do Espírito Santo (MPES), por meio do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco-Norte) e da Promotoria de Justiça de Rio Bananal, com auxílio do Núcleo de Inteligência da Assessoria Militar do MPES, informa que sete pessoas foram presas na Operação Pontas Soltas deflagrada hoje (26/11).

A operação é mais um desdobramento da Mestre Oculto. Um homem, intermediário do esquema, é considerado foragido da Justiça. A operação investiga o fornecimento de diplomas de Graduação e certificados de Pós-Graduação e cursos de extensão de forma fraudulenta.

As seis mulheres presas serão encaminhadas para o Presídio Feminino de Colatina. O outro preso, um homem, será encaminhado para o Presídio de Viana. Além de cumprir sete dos oito mandados de prisão preventiva, a operação cumpriu 12 mandados de busca e apreensão distribuídos pelos municípios de São Mateus, São Gabriel da Palha, Fundão, Serra, Vitória, Cariacica e Guaçuí, envolvendo diretores, sócios e funcionários de faculdades e institutos educacionais.

Todo o material apreendido, celulares, computadores e documentos, será analisado pelo Gaeco-Norte. Nos próximos dias, os promotores de Justiça também vão ouvir os investigados presos na Operação Pontas Soltas.

Acatando pedido do MPES, a Justiça também determinou o afastamento dos investigados das atividades de direção/administração ou administrativas/pedagógicas das faculdades ou institutos a que estejam vinculados ou qualquer outra instituição similar até o fim da instrução processual.

O MPES chegou aos alvos da operação após acordos de colaboração premiada envolvendo investigados nas fases anteriores da Operação Mestre Oculto.

Fases

Durante a primeira fase da Mestre Oculto, deflagrada em 25 de julho de 2018, ficou claro que os “institutos” investigados de Linhares e Rio Bananal atuavam como intermediários junto às faculdades certificadoras. Na segunda fase, a investigação alcançou um patamar superior do esquema, atingindo o topo da organização criminosa, de acordo com as apurações feitas até o momento.

Em paralelo, foram deflagradas mais três fases da investigação, que confirmaram a existência de ramificações da organização criminosa em outros pontos do território capixaba: Operação Estória, deflagrada em 13 de novembro de 2018; Operação Viúva Negra, deflagrada em 10 de dezembro de 2018; e Operação Latu Sensu, deflagrada em 11 de abril de 2019.

A ação de hoje, a sexta fase da Mestre Oculto, tem como objeto desarticular um amplo esquema criminoso responsável pelo “comércio” de diplomas e certificados utilizados especialmente na busca pela nomeação em cargos públicos. Esta etapa da operação recebeu o nome de “Pontas Soltas”, devido aos novos núcleos de atuação da organização criminosa que foram identificados ao longo das investigações.


Fonte: Ministério Público do ES

Comentários Facebook


Facebook


Newsletter


Inscreva-se no boletim informativo da Folha do ES para obter suas atualizações e novidades semanais diretamente em seu e-mail.

© 2019 Folha do ES. Todos os direitos reservados.