Folha do ES
Ter, 7 de Jul
Cofril 02

Home   Polícia     Brasil


Mulher é estuprada e enforcada por marido no 9º dia de resguardo

Mulher é estuprada e enforcada por marido no 9º dia de resguardo

Polícia chegou e a salvou no momento em que o homem a enforcava

  Por João Machado

  26.maio.2020 às 14:09

Uma mulher de 28 anos foi estuprada e agredida no último domingo (24) pelo companheiro, de 38 anos. Ela estava no 9º dia de resguardo, após ter um parto prematuro do filho, que nasceu de sete meses e está internado.

A Polícia Militar foi acionada por volta das 14h50 no Bairro Jardim das Palmeiras, em Lucas do Rio Verde (330 km de Cuiabá), com a informação de que uma mulher estava sendo agredida pelo marido. Ao chegar no local apontado na denúncia, os policiais encontraram um casal em luta dentro da casa, sendo que o homem estava tentando enforcar a mulher.

Os policiais o imobilizaram imediatamente e o prenderam. Depois, ouviram a mulher e descobriram que ela havia sofrido ainda mais.

Violência sexual

Ela contou que mora com o suspeito há aproximadamente um ano e, durante esse tempo, acabou engravidando. O bebê havia nascido prematuramente, de sete meses, há nove dias e, por isso, estava hospitalizado em estado grave na Unidade de Terapia Intensiva de um hospital da cidade.

Mesmo com essa situação e sabendo que a mulher estava de resguardo, na madrugada deste domingo, por volta das 5h40, o marido teria forçado a mulher a ter relações sexuais contra a vontade e o consentimento dela e contra as orientações médicas.

Ela contou que a confusão entre os dois começou quando, em uma mercearia, ela pediu a chave da casa em que moram para voltar para a residência. O homem a teria levado até a casa, mas assim que chegaram já passou a enforcá-la com um pedaço de mangueira.

Os policiais que atenderam o caso relataram que a mulher estava com escoriações pelo corpo e um hematoma na boca, causados pelo homem, que também tinha algumas escoriações feitas pela mulher quando tentava se defender.

Os dois foram levados para a delegacia, onde o caso foi registrado como lesão corporal e estupro.


Fonte: O livre - Karina Cabral

Comentários Facebook


Facebook


Newsletter


Inscreva-se no boletim informativo da Folha do ES para obter suas atualizações e novidades semanais diretamente em seu e-mail.

© 2020 Folha do ES. Todos os direitos reservados.