Folha do ES
Qui, 9 de Jul
Cofril 02

Home   Polícia     Brasil


Adolescente é contratado para programa sexual e pai faz homem comer o dinheiro

Adolescente é contratado para programa sexual e pai faz homem comer o dinheiro

O menino tem apenas 14 anos e o suspeito 54; ele acabou preso acusado de estupro

  Por João Machado

  09.junho.2020 às 09:28

O pai de um adolescente de 14 anos tomou uma atitude drástica ao descobrir que seu filho, de apenas 14 anos, havia sido contratado para realizar um programa sexual por um homem de 54 anos, morador do Bairro Jardim Planalto, em Mirassol d’Oste (295 km de Cuiabá).

Conforme o boletim de ocorrência, há alguns dias o pai havia encontrado algumas mensagens no celular do filho que considerou estranhas e começou a desconfiar de que o adolescente estava fazendo algo anormal.

Nesse sábado (6), o menino saiu de casa para ir à igreja, mas, após o culto, foi para algum lugar incerto e demorou para retornar para casa.

R$ 120

Preocupado, o pai resolveu sair à procura do filho. Depois de algum tempo, encontrou o menino já próximo de casa, no Bairro Jardim São Paulo e, ao pressioná-lo, descobriu que o garoto estava com R$ 120. Questionado, o adolescente acabou contando que havia ganhado o dinheiro de um homem maior de idade, em troca atos sexuais.

O pai fez o menino levá-lo até a casa do suspeito e, após insistir batendo palmas na casa, o homem o atendeu.

Primeiro, este negou ter feito qualquer coisa com o adolescente, mas, por fim, acabou confessando, pediu perdão e pediu para que a polícia não fosse acionada.

Agressões

Com raiva, o pai fez o homem comer os R$ 120 que ele havia dado a seu filho e deu um soco no olho do suspeito.

A Polícia Militar foi acionada e encontrou os pais da vítima na frente da casa do suspeito. Eles tentaram por várias vezes pedir que o acusado abrisse a porta e saísse por espontânea vontade, mas ele não saía.

Os militares precisaram pular o muro da casa e prender o suspeito do lado de dentro. Ele foi encontrado na sala da residência, tentou resistir à prisão, mas acabou algemado.

Mesmo que o menino tenha consentido, por ele ter apenas 14 anos o caso foi registrado como estupro e encaminhado para a Polícia Civil.


Fonte: O livre - Karina Cabral

Comentários Facebook


Facebook


Newsletter


Inscreva-se no boletim informativo da Folha do ES para obter suas atualizações e novidades semanais diretamente em seu e-mail.

© 2020 Folha do ES. Todos os direitos reservados.