Folha do ES
Seg, 28 de Set
Carlos Henrique

Home   Polícia     Espírito Santo


Policiais são acusados de furar pneus durante abordagem em Guarapari

Policiais são acusados de furar pneus durante abordagem em Guarapari

A abordagem policial aconteceu na última terça

  Por João Machado

  07.agosto.2020 às 16:24

Uma abordagem policial em Guarapari, na noite da última terça (4), gerou repercussão nas redes sociais. Segundo relato, dois soldados da Polícia Militar apreenderam documento e furaram os pneus da moto de um rapaz que trabalhava como delivery.

O caso aconteceu por volta das 23h, quando João Pedro Lisboa, 21, saia para fazer uma entrega.

“Eu tinha acabado de virar a esquina e a viatura sinalizou para que eu parasse. Foi quando eles me disseram que eu havia furado o sinal. Mas nem tem sinal ali”, conta.

Segundo o jovem, os policiais teriam pedido o documento da moto e em seguida a ação perdeu o controle. “Depois que pegaram meu documento os policiais usaram um estilete para furar os pneus da moto. Antes de sair, me disseram que eu tinha sorte por não ter ‘levado um pau'”.

Após o ocorrido, o jovem contatou o 190 para fazer a denúncia. Foi quando os mesmos policiais da ação anterior o visualizaram e foram até ele. “Eles continuaram lá até chegar a segunda viatura. Durante meu depoimento, os policiais negaram o ocorrido, dizendo que nunca tinham me visto antes”.

No dia seguinte o caso foi encaminhado para a corregedoria da Polícia Militar. “Até hoje não me devolveram meu documento. Fica a minha palavra contra a deles”.

Motivação pode ter sido racismo

João Pedro conta que o trabalho como entregador de delivery foi uma alternativa que encontrou diante do desemprego. “Estava fazendo um bico, mas depois do que aconteceu, não quero mais fazer entregas. Vou procurar outra coisa”.

“Fiquei extremamente chateado e decepcionado com a polícia”, desabafa. “Eu estava com todos os documentos certos e não estava correndo, tinha acabado de sair pra entrega. Só pode ter sido por minha cor, não tinha outro motivo”, apontou o jovem.

Repercussão

O irmão, Thiago Lisboa, usou as redes sociais para divulgar o caso. “A polícia existe para proteger os cidadãos e não causar situações como esta e tantas outras no nosso país”, relatou.

Polícia investiga caso

A Polícia Militar do Espírito Santo informou, em nota, que a instituição não se manifestará até que todas as circunstâncias sejam elucidadas. Destacando ainda que sempre se mantém ao lado da verdade, da justiça e, principalmente, do cidadão capixaba.

Em relação à apuração, a PMES destacou que todas as denúncias são averiguadas seguindo processo administrativo regular, com amplo direito à defesa e contraditório da pessoa acusada.


Fonte: ES Hoje - Ana Luiza Andrade

Comentários Facebook


Facebook


Newsletter


Inscreva-se no boletim informativo da Folha do ES para obter suas atualizações e novidades semanais diretamente em seu e-mail.

© 2020 Folha do ES. Todos os direitos reservados.