Folha do ES
Seg, 18 de Jan
Cofril

Home   Polícia     Espírito Santo


Feminicídio? Crime brutal e o sofrimento de uma Mãe

Feminicídio? Crime brutal e o sofrimento de uma Mãe

A filha da vítima, uma criança de 3 anos, está sob os cuidados da avó, que foi busca-la pessoalmente onde aconteceu o crime, tendo que passar por uma enorme dor e sofrimento.

  Por Leandro Bettecher

  08.janeiro.2021 às 11:35Atualizado em 08.janeiro.2021 às 16:53

Um crime brutal está deixando a cidade de Cachoeiro de Itapemirim chocada, a jovem Joicy Alves da Silva, 23 anos, foi brutalmente espancada em um Terreiro de Candomblé pertencente a família do marido da vítima. Suspeita-se de que membros da família tenham participado desse crime hediondo. O Centro de Candomblé fica no mesmo terreno onde toda família mora, localizado no bairro Campo Leopoldina.

Segundo informações, o espancamento pode ter sido coletivo, devido a gravidade dos hematomas e principalmente de como toda a família do companheiro da vítima tratou o caso. Um dos membros dessa família, fez a entrada da Joicy no hospital, colocando o endereço como Oto Marins, sendo que a mesma morava no bairro Campo Leopoldina, assim como todos da família.

A Polícia Civil está investigando o caso e colhendo depoimentos de todos familiares do marido.

O sofrimento de uma mãe

A Folha do ES, teve acesso exclusivo e está acompanhado o caso. Conversamos com um parente da vítima, que está muito abalado e quer apenas justiça. “Fui saber que a Joicy estava no hospital, cheguei lá e descobri que ela estava morta e já tinha sido encaminhada para o SML, quando a vi, ela estava em um saco plástico preto, foi horrível, ela estava toda desfigurada e inchada, com o maxilar torto e toda roxa”, disse o parente.

"A Joicy estava suspeitando que estava grávida. Eu conversava com ela mais por telefone, era difícil ir lá na casa dela, ou ela vir aqui, mas ela nunca me falou se já vinha sofrendo agressões, agora penso que ela era ameaçada para não falar nada comigo, muito menos ir à Policia fazer uma denúncia”. Indagou o parente.

Não é permitido citar nomes para que a polícia possa fazer melhor o seu trabalho de investigação.

Estamos acompanhando o desenrolar desse crime. Em breve mais informações.


Fonte: Folha ES

Comentários Facebook


Facebook


Newsletter


Inscreva-se no boletim informativo da Folha do ES para obter suas atualizações e novidades semanais diretamente em seu e-mail.

© 2021 Folha do ES. Todos os direitos reservados.