Folha do ES
Qua, 8 de Abr
HECI Páscoa

Home   Política     Brasil


'Não vamos relaxar', diz Casagrande

'Não vamos relaxar', diz Casagrande

Renato Casagrande (PSB), participou, nesta quarta-feira (25), de uma reunião, por meio de videoconferência, com o Presidente Jair Bolsonaro

  Por Redação

  25.março.2020 às 14:25Atualizado em 25.março.2020 às 14:53

O governador do Espírito Santo, Renato Casagrande (PSB), participou, nesta quarta-feira (25), de uma reunião, por meio de videoconferência, com o Presidente Jair Bolsonaro e representantes das Regiões Centro-Oeste, Sul e Sudeste.

Confira a fala de abertura do Governador:

Ele observou tambem:

“Temos seguido a Organização Mundial da Saúde (OMS) e na hora que o presidente opina e tira o valor da pandemia, causa confusão e dúvida nas pessoas, dificultando nossa ação. É muito bom que a gente possa ter essa reunião para que o Governo Federal assuma a responsabilidade e, juntos, diminuamos o impacto social, econômico e na saúde”, pontuou o governador capixaba.

Para Casagrande é importante uma coordenação nacional para resolver algumas dificuldades que afetam hoje os Estados, como a distribuição de vacinas contra a influenza e a aquisição de testes rápidos para o diagnóstico novo Coronavírus e de respiradores para a abertura de novos leitos de UTI. “Estamos trabalhado em conjunto com o Ministério da Saúde, que tem seguido as orientações da OMS e com o ministro [da Infraestrutura] Tarcísio Freitas para garantir o transporte de carga para que não se interrompa o abastecimento das cidades”, disse.

O impacto da crise sobre as pessoas mais pobres e o fortalecimento da área social também foram colocados em pauta pelo governador Casagrande, que pediu o fortalecimento do valor destinado à área social e a recomposição do Fundo de Participação dos Estados.

Sobre as medidas adotadas no Estado do Espírito Santo, que seguem as recomendações da OMS, Casagrande comentou: “Gostaria que essa pandemia que atingiu a Ásia, a Europa, os Estados Unidos e tem atingido o Brasil não tivesse impacto à saúde das pessoas e na economia. Mas, por questão de responsabilidade, não posso pagar para ver e as decisões que temos tomado são na direção para que possamos conter a proliferação do vírus, que possamos achatar a curva e que o sistema de saúde possa dar conta”, destacou.

Casagrande colocou o Espírito Santo à disposição para trabalhar em um ambiente de cooperação: “Queremos com essas ações mais fortes, fazer a barreira ao vírus e, que daqui uns dias, possamos atuar verticalmente como sugere o presidente”, disse, recebendo a concordância dos governadores de Minas Gerais, Romeu Zema; do Rio de Janeiro, Wilson Witzel; e de São Paulo, João Dória, que participaram da videoconferência.

Logo após a reunião, Casagrande declarou que "não vai relaxar" as medidas de isolamento adotadas no Espírito Santo. Ele afirmou ainda que vai cumprir o prazo de isolamento social e fechamento decretado para o comércio do Espírito Santo e para os serviços não-essenciais.

Alem disso, o Estado aguarda os resultados dos exames feitos nos pacientes com suspeita de Coronavírus, para então analisar uma possível flexibilização de algumas medidas.

"Eu falei para o presidente Bolsonaro, na reunião, que gostaria muito que ele estivesse certo. Mas, enquanto gestor, tenho que ter responsabilidade com as vidas das pessoas e não posso pagar para ver [...] a Coreia fez isso e deu certo, a China fez isso e deu certo, a Itália não fez e deu errado", disse o governador.


Fonte: folhadoes.com

Comentários Facebook


Facebook


Newsletter


Inscreva-se no boletim informativo da Folha do ES para obter suas atualizações e novidades semanais diretamente em seu e-mail.

© 2020 Folha do ES. Todos os direitos reservados.