Folha do ES
Ter, 28 de Set
HECI

Home   Política     Brasil


Bolsonaro chama homem com cabelo crespo de “criador de barata”

Bolsonaro chama homem com cabelo crespo de “criador de barata”

O rapaz, por sua vez, defendeu o direito de Bolsonaro de fazer "brincadeiras" de cunho discriminatório

  Por Leandro Bettecher

  08.julho.2021 às 15:10

Na manhã desta quinta-feira (8/7), o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) deu abertura a interpretações de racismo e preconceito ao falar com um apoiador de cabelos crespos. Durante a conversa com simpatizantes na saída do Palácio do Alvorada, o mandatário apontou para um homem que integrava o grupo e fez um comentário.

“Como é que está a criação de barata aí? Olha o criador de barata aqui”, debocha, aos risos, Bolsonaro. Um outro homem que estava perto, chama a atenção do presidente, dizendo que é uma afirmação que pode dar “em processo”.

O rapaz, por sua vez, defendeu o direito de Bolsonaro de fazer “brincadeiras” do tipo.

Veja o momento:

“Você não pode tomar [há um corte no áudio] que vai matar todos os seus piolhos”, continua Bolsonaro. No trecho do vídeo que é cortado pelo canal que gravou e divulgou o momento, palavra parece ser “ivermectina”. O medicamento serve para combater infestações por parasitas, como o piolho.

Em seguida, o homem vítima dos ataques pede que as pessoas relevem os ataques do chefe do Executivo, porque segundo ele, Bolsonaro só o faz porque tem “intimidade” com ele.

“Até porque o senhor tem intimidade, só pra frisar que o presidente tem essa intimidade para brincar, da mesma maneira que dá liberdade para o pessoal brincar. Dizer que eu não sou um negro vitimista e que tudo que eu conquistei foi fruto de trabalho e meritocracia. Nada me difere de uma pessoa branca, como eles quer separar”, justifica.

“Brincadeira” recorrente

Em maio, Bolsonaro fez o mesmo comentário, envolvendo baratas, acerca de um cabelo crespo. Em 2019, Bolsonaro foi condenado a pagar R$ 150 mil por danos morais coletivos devido a uma frase de cunho racista proferida no extinto programa CQC, da TV Bandeirantes, em março de 2011.

Na ocasião, após uma pergunta da cantora Preta Gil, que questionou qual seria a reação de Bolsonaro caso um de seus filhos de apaixonasse por uma mulher negra, o mandatário disparou: “Eu não vou discutir promiscuidade com quem quer que seja. Eu não corro esse risco. Meus filhos foram muito bem educados e não viveram em um ambiente como, lamentavelmente, é o seu”.


Fonte: Metróploes

Comentários Facebook


Facebook


Newsletter


Inscreva-se no boletim informativo da Folha do ES para obter suas atualizações e novidades semanais diretamente em seu e-mail.

© 2021 Folha do ES. Todos os direitos reservados.