Folha do ES
Dom, 7 de Ago
Receitas cofril

Home   Política     Brasil


Deputado diz que professora deveria ser fuzilada

Deputado diz que professora deveria ser fuzilada

Deputado bolsonarista defende que professora seja colocada em um "paredão de fuzilamento" por usar meme que cita Jesus Cristo em uma prova na escola onde estuda o filho do ator Mário Gomes

  Por Redação

  02.junho.2022 às 16:27Atualizado em 03.junho.2022 às 02:50

O deputado bolsonarista Éder Mauro (PL-PA) defendeu que uma professora fosse colocada em um “paredão” de fuzilamento por usar a imagem de Jesus Cristo em uma prova escolar. As declarações foram dadas nesta quarta-feira (1) na Comissão de Direitos Humanos e Minoria, da Câmara dos Deputados.

Mauro apontou na fala que o ator Mário Gomes teria denunciado uma professora por usar meme em uma prova feito com a obra “Cristo Crucificado”, do artista espanhol Diego Velásquez, no qual foi escrito sobre a imagem: “Bandido bom é bandido morto”.

O ator, que teria um filho na turma da professora que teria usado o meme, abriu um boletim de ocorrência contra a docente por intolerância religiosa. Na comissão de Direitos Humanos, o parlamentar sugeriu colocar a docente em um “paredão” de fuzilamento, forma de execução usada durante a guerra.

“Esta jumenta empoderada e comunista deveria ter sido colocada em um tribunal, num paredão, para que ela não levasse esse seu entendimento para a nossa juventude, que está em formação de caráter. Por isso, eu quero dizer aqui nesta Comissão de Direitos Humanos e Minoria que nós parássemos de ver o direito de minoria. Que nós nunca deixemos de ver o direito da maioria dos brasileiros que não quer esses valores errados”, bradou o deputado.

Durante a sua fala, o parlamentar também criticou colegas e os acusou, sem provas, de serem a favor de “tratar de ideologia de gênero para ensinar sexo para criança na escola” e ainda defendeu o armamento da população, alegando, sem trazer dados, que “a maioria brasileira é a favor”.

“Brasileiros que querem, sim, que todos católicos, protestantes e todas as religiões possam ter um Deus, acreditar em um Deus, e saber que Jesus Cristo vem nessa terra para salvar a humanidade e se ela não acredita em um Deus, que ela guarde para si essa simples e infeliz posição”, concluiu o político, exaltado, em meio à reclamação de pouquíssimos colegas de Casa”.

Éder Mauro acumula polêmica na política e já foi denunciado por agredir uma servidora transexual. Na época, o parlamentar afirmou que a mulher estaria se ‘vitimizando’.


Fonte: Pragmatismo Político

Comentários Facebook


Facebook


Newsletter


Inscreva-se no boletim informativo da Folha do ES para obter suas atualizações e novidades semanais diretamente em seu e-mail.

© 2022 Folha do ES. Todos os direitos reservados.