Folha do ES
Dom, 15 de Dez

Home   Política     Denúncia


Prefeito de Ibatiba-ES vira laranja de Marcelino, condenado à prisão

Prefeito de Ibatiba-ES vira laranja de Marcelino, condenado à prisão

O prefeito de Ibatiba Luciano Miranda Salgado, conhecido como Luciano Pingo, está se prestando a ser laranja de Marcelino Fraga no MDB.

  Por Jackson Rangel Vieira

  09.setembro.2019 às 12:24Atualizado em 14.setembro.2019 às 14:27

Luciano Pingo (MDB), eleito prefeito com bandeira da ética, está assediando convencionais a serviço do ex-deputado federal Marcelino Fraga que não se conforma de perder o partido por por conta de práticas criminosas dentro da sigla. Não se conforma da Justiça impedi-lo de participar do pleito em consórcio com outros que responde a processo disciplinar medebista.

O discurso de Pingo de desejar realizar logo a convenção do partido é falso e matreiro, fingindo espontaneidade do movimento. Mas na verdade Luciano Pingo virou laranja de Marcelino, condenado à prisão em três ações por corrupção na compra de ambulâncias e equipamentos médicos (máfia dos sanguessugas).

Marcelino roubou da saúde para embolsar 10% de propina das verbas da União, quando era deputado (antes de renunciar por força do escândalo). Isso está registrado nas sentenças de três juízes federais que o condenaram a quase 10 anos de prisão. O prefeito de Ibatiba se junta à ala podre do partido.

Pingo sabe que ainda não acabou o ambiente de interferência, intimidações e coações que prostituiu as convenções do partido, com práticas não republicanas e criminosas de uso da máquina pública. Até um Conselheiro do Tribunal de Contas e seu gabinete se envolveram, violando a vedação constitucional de atuar em atividade político-partidária, pois são equiparados aos juízes. O Tribunal de Contas repudiou em silêncio essa atitude e não fez nota de desagravo (apoio) ao Conselheiro. A digital: o prefeito Luciano Pingo foi assessor do Conselheiro quando este era deputado Estadual, antes de se tornar membro do TCE.

O resultado desse mosaico do crime foi a intervenção nacional do MDB, com formação de convenção provisória, para proteger a integridade partidária e a legitimidade das eleições do diretório. O crime organizado no Espírito Santo tenta renascer pelas eleições do MDB. É o primeiro passo da agenda de ressurreição do crime organizado em terras capixabas.

O prefeito de Ibatiba, Luciano Pingo agora virou laranja dessa agenda de Marcelino Fraga, condenado à prisão por desvio de dinheiro público da saúde. Pingo está querendo forçar novas eleições em meio ao ambiente criminoso de interferências, tumultos e coações porque sabe que isso favorece Marcelino.

As fraturas estão expostas e as interferências não acabaram, sendo o Prefeito Pingo o laranja de Fraga para colher assinaturas e levar à Brasília amanhã, no dia 10 de setembro. Mesmo assim está tendo dificuldades com os com convencionais, porque seu movimento e interesses já foram detectados.

E pior, Pingo usa horário de expediente e estrutura pública para favorecer Marcelino, em atividade privada (partidária). Seus deslocamentos com carro oficial, uso de celular pago pela Prefeitura e até sua ida a Brasília nessa terça feira são atos acometidos de desvio de finalidade por ausência de interesse público. Isso é improbidade (desonestidade) administrativa passível de investigação e denúncia pelo Ministério Público. A população de Ibatiba não quer pagar pelos caprichos e interesses pessoais do Prefeito.

Marcelino não representa a ala ética do partido. Representa a ala decadente que deseja transformar o MDB em balcão de negócios. O prefeito de Colatina, Sérgio Menegueli, o acusou nas redes sociais de tentar vender sua candidatura para retirá-lo das eleições de 2016, quando Marcelino controlava o diretório da cidade.

Não se sabe que vantagens, favorecimentos ou proteções foram oferecidos ao Prefeito de Ibatiba Luciano Pingo no balcão de negócios de Marcelino Fraga. O prefeito fez discurso de ficha limpa para se eleger e seu mandato é de pífias realizações. Está com baixa popularidade no município e hoje sem chance de reeleição. Só lhe sobrou a bandeira da ética, que agora começa a ruir. Ao se prestar a ser laranja de ficha suja condenado por desvio de dinheiro na saúde, colocou sua biografia em risco. Está sendo mal visto como figura cooptada e de caráter controverso, a serviço do crime organizado.

Ou os valores se inverteram e agora apoiar um condenado pela justiça federal na máfia dos sanguessugas é combater o crime organizado e defender a ética?

A ressurreição de Marcelino Fraga no mundo político é um retrocesso do Espírito Santo e seus sócios serão revelados. O prefeito de Ibatiba Luciano Pingo é mais um que se entregou a esse movimento gangster, contra a ética e seu próprio partido. Se os capixabas votassem nas eleições do MDB, jamais apoiariam essa prostituição e orgia dentro do partido. E jamais apoiariam um condenado à prisão por desvio de dinheiro público da saúde, que renunciou ao mandato de deputado federal para não ser cassado (o único da história do Estado).

A corrupção de Fraga foi confirmada pela mesma justiça federal que atua na Operação Lava Jato. Para quem não lembra, o escândalo da máfia dos sanguessugas ganhou ampla repercussão nacional em 2006 e já levou à prisão quase todos os envolvidos, condenados em 2ª instância. Marcelino Fraga deve ter o mesmo desfecho, em breve, por ordem do Tribunal Regional Federal da 2ª Região.

O prefeito Pingo começa a explodir sua biografia, por esse e outros motivos. Mês passado foi denunciado pelo Ministério Público por improbidade (desonestidade) administrativa, sendo alvo da ação nº 0001324-67.2019.8.08.0064. Há também informações inéditas e gravíssimas sobre lobby criminoso do Prefeito, junto a um ex-juiz da comarca de Ibatiba, para vazar investigações sigilosas e proteger aliados no âmbito de processos de corrupção movidos pelo GAECO-MPES e Promotoria de Justiça de Ibatiba/ES, em troca de vantagens indevidas ao magistrado. Os fatos teriam ocorrido antes de Pingo se eleger Prefeito de Ibatiba/ES e podem render processos de improbidade e criminais contra os envolvidos. Isso será tema de outra reportagem, em mais um furo do jornalismo investigativo da Folha do ES.

Assim, nesse balaio de gatos, sanguessugas e delatados na Operação Lava Jato, Pingo de Ibatiba se torna o mais novo gato pingado no laranjal de Marcelino.

Já ensina o dito popular: somos livres por nossas escolhas, mas prisioneiros de suas consequências. Para quem sabe ler, um Pingo é letra.

Ação de improbidade do MP contra o Prefeito de Ibatiba Luciano Pingo, com pedido de bloqueio de bens e de dinheiro.

Fonte: folhadoes.com

Comentários Facebook


Facebook


Newsletter


Inscreva-se no boletim informativo da Folha do ES para obter suas atualizações e novidades semanais diretamente em seu e-mail.

© 2019 Folha do ES. Todos os direitos reservados.