Folha do ES
Sex, 7 de Ago
30 anos da FOLHA DO ES

Home   Política     Denúncia


A "Milícia Digital" do PSB

A "Milícia Digital" do PSB

Por Jackson Rangel Vieira

  Por Jackson Rangel Vieira

  26.julho.2020 às 19:27

O secretário de governo do Espírito Santo, Tyago Hoffmann, apresenta-se pelos seus atos como chefe da milícia digital contra opositores políticos e adversários em qualquer setor. Tudo financiado com o dinheiro público.

A prova incontestável foi o uso do da verba da comunicação não apenas para comprar silêncio ou elogio fácil, mas também para atacar em bloco os contrários à política socialista.

A "fábrica do ódio" fica em dois gabinetes, especificamente. Na Secretaria de Governo e Na secretaria de Comunicação. Os disparos são em comum acordo entre as duas pastas. Constroem narrativas que são reproduzidas por sites operadores e comprados.

Uma das vítima desse serpentário foi o ex-líder do Governo no Legislativo, deputado Enivaldo dos Anjos (PSB). Comunicação e Secretaria de Governo acionaram vários sites para dar a mesma versão: a de que o parlamentar foi demitido da função pelo próprio Chefe do Executivo e não porque ele pediu para sair.

Outros que sofrem muito com a fábrica de moer carne, diariamente, são o deputado Capitão Assumção (Patriota) e o ex-deputado federal Carlos Manato. A estratégia é diferente, a de culpá-los por produzir "fake news" - expressão da moda - quando é o contrário. O nome que se dá a essa manipulação dolosa é contra informação.

CASO TYAGO

Ao ser denunciado pela FOLHA por vários supostos crimes como agente público, o secretário Tyago Hoffmann não se conteve e revela o esquema de sua "milícia digital", criando texto uno para vários sites visando atacar o portal e o jornalista Jackson Rangel Vieira que assina todas as matérias, não se escondendo no anonimato.

Nesse tipo de narrativas falsas e criminosas, o direito autoral e crédito fica com o Palácio Anchieta. Primários, disparam um único texto e sugestão de fotografia do secretário de Governo para vários portais diferentes com sede em Municípios de norte a sul.

Para confirmação de prova, requer-se-á o depoimento da Secretária de Comunicação, o total das verbas repassadas do contribuinte e inquirir os proprietários dos sites sobre o porquê de publicarem o mesmo release de agressão ao denunciante para defender o denunciado.

No caso em tela, tanto o portal e o jornalista vilipendiados por esse crime patrocinado com o dinheiro público, já tomam as providência cabíveis cível e criminal contra os responsáveis pela distribuição e divulgação do conteúdo a mando do secretário que tem várias denúncias oficiais no Ministério Público do ES e na Bahia.

Serão acionados os responsáveis pelos replicadores - nunca pedir liminar para retirar o conteúdo do ar, pois vai de encontro à liberdade de Imprensa e de Expressão. Há de se debater o mérito da matéria. Trata-se de patrulhamento e controle ideológico sem precedentes na história do Estado.

Isto é raro de acontecer: veículo de comunicação se vender para atacar um outro. Falta de ética e desvio de conduta. Estão gastando milhões para esconder as mazelas e ilícitos de membros e amigos do Governo Estadual.

PAULO HARTUNG

Um dos sites que atacou a FOLHA que comemora 30 anos de jornalismo investigativo e ao jornalista responsável com 40 anos de serviços prestados no setor, foi o site Aqui Notícias, com sede em Cachoeiro de Itapemirim, cujo proprietário e promoter, Elias Carvalho, tempos antes reclamava do amadorismo da Comunicação do Governo e do governador.

Ele disse que Renato Casagrande só tem estatura para ser parlamentar. Não consegue ser Executivo porque dorme e amanhece com o fantasma do Paulo Hartung", insinuando a fragilidade de liderança do socialista (a FOLHA não precisará de muito esforço para provar esse conceito entre aspas aos seus leitores se chamado a isto) .

Assim como os outros,o jornal Aqui cometeu o desarranjo de atender ao pedido do Palácio para um ataque frontal em ponto cego a um site e a um jornalista, publicando o mesmo texto feito não se sabe a quantas mãos no "Palácio do Ódio".

O custo dessa "milícia digital" é milionária. No momento, a serviço de um membro assustado e associado ao socialismo do governador que tudo vê e se omite em conivência perigosa. Esse formato de fazer política está mais afeito à Coreia do Norte. O seu governo está infectado com táticas com efeito bumerangue.

Essa turma do primeiro ao terceiro escalão que manda e desmanda como malfeitora ao serviço público não tem reputação para ser assassinada. O PSB, assim, desse modo, está se tornando uma facção criminosa com metas específicas, o monopólio do poder a qualquer custo.

Situação vexatória dos sites que publicaram, sem editar uma vírgula, a matéria formulada pelo Secretário de Governo em defesa de si mesmo. Claro, em caso vergonhoso assim ninguém vai reivindicar direitos autorais e nem reclamar de plágio. O mandante, por conta disso, vai ser denunciado pela pratica de improbidade e advocacia administrativa.

A guerra é pela verdade. A verdade sempre foi o melhor detergente. A verdade é libertária.


Fonte: folhadoes.com

Comentários Facebook


Facebook


Newsletter


Inscreva-se no boletim informativo da Folha do ES para obter suas atualizações e novidades semanais diretamente em seu e-mail.

© 2020 Folha do ES. Todos os direitos reservados.