Folha do ES
Sáb, 24 de Set
Receitas cofril

Home   Política     Denúncia


Delegado Piquet diz que avisou Casagrande de corrupção da turma da mansão.

Delegado Piquet diz que avisou Casagrande de corrupção da turma da mansão.

O vereador de Vitória fez pronunciamento sobre essa revelação da Tribuna da Câmara de Vereadores

  Por Jackson Rangel Vieira

  29.junho.2022 às 15:58Atualizado em 29.junho.2022 às 16:34

Em pronunciamento na Câmara de Vitória ontem, 28, o parlamentar da capital, delegado Piquet, revelou que alertou o Governador de corrupção do grupo de Tyago Hoffmann, da mansão de Aracruz.

Na ocasião, Harlen Silva, atual Diretor Geral do Detran era Diretor Financeiro do IASES quando o Delegado presidia o órgão. Harlen é irmão do dono da mansão de Aracruz, o militar Weslei Silva, que hoje ocupa o mesmo cargo no IASES.

O Delegado Piquet revelou um evento ocorrido à época no primeiro Governo de Casagrande: Harlen teria apresentado três contratos emergenciais para contratar alimentação, com fortes indícios de fraudes.

O Parlamentar contou que se reuniu com Casagrande juntamente com o Secretário Delegado aposentado Álvaro Dúboc, afirmando que só assinaria o contratos se houvesse uma investigação pelo Nuroc, que foi acatada pelo então Secretário de Segurança André Garcia.

Esses contratos de alimentação eram importantes para que não houvesse rebelião no presídio. Entretanto, o parlamentar condicionou a assinatura do contrato à exoneração de Harlen, o que se confirmou, no mesmo ano 2014, por fortes indícios de corrupção.

Ou seja, hoje, coincidentemente, o seu irmão, o militar Weslei Silva, ocupa a antiga função de Diretor Financeiro do IASES que Harlen ocupou e foi retirado por desvio de conduta.

O Direitor Financeiro do IASES e militar Weslei Silva, tem uma mansão em Aracruz, de Frente para o mar, com 2000m2, comprada em janeiro de 2021 por R$ 280 mil reais, conforme consta na escritura. Mas fontes do mercado imobiliário asseguram que o imóvel vale cerca de R$ 3 milhões de reais, sendo falso o valor a menor registrado. Isso porque a aquisição foi agora em 2021, no Governo Casagrande, praticamente no preço atual do mercado imobiliário. Se fosse há 30 anos atrás, até poderia ser o valor declarado de R$ 280 mil reais.

O caso traz indícios óbvios de lavagem de dinheiro, decorrente de esquemas no governo. A mansão foi apelidada de "Casa da Dinda" porque apontada como ponto de negociatas do grupo do ex-secretário Tyago Hoffmann, o PC Farias do Governo Casagrande, segundo o mercado político..


Veja o pronunciamento do Parlamentar Delegado Leandro Piquet.



Fonte: folhadoes.com

Comentários Facebook


Enquete


Como você acompanha as eleições de 2022?

  Votar   Ver resultado

Facebook


Newsletter


Inscreva-se no boletim informativo da Folha do ES para obter suas atualizações e novidades semanais diretamente em seu e-mail.

© 2022 Folha do ES. Todos os direitos reservados.