Folha do ES
Qui, 24 de Set
folha

Home   Política     ELEIÇÕES 2020


Fayda Belo, a mulher que mudou a própria vida, agora quer mudar Cachoeiro

Fayda Belo, a mulher que mudou a própria vida, agora quer mudar Cachoeiro

  Por Yasmin Silva

  05.agosto.2020 às 09:52

Dando seguimento à série de entrevistas com os pré-candidatos a prefeito de Cachoeiro de Itapemirim, agora é a vez de Fayda Belo, de 38 anos, do Progressista – PP. Jovem, mulher, negra, Fayda é advogada, com especialização em direito criminal, profissão que exerce há cinco anos.

Ela reúne aspectos em sua história de vida que a credenciam para colocar o seu nome para avaliação da sociedade, com propostas inovadoras para administrar a cidade de Cachoeiro de Itapemirim.

Fayda tem a história de superação igual a muitos cachoeirenses. É uma mulher de origem humilde, que saiu de um bairro pobre da cidade e se apegou na educação para encontrar o seu lugar de destaque na sociedade.

E foi enfrentando de frente as dificuldades passo a passo, que Fayda alcançou seus objetivos, sempre contando com apoio de uma família unida, amigos dedicados e professores apaixonados pela labuta de ensinar.

E agora, a mulher negra que buscou mudar o rumo da própria vida, quer também mudar a história da cidade onde vive desde seus primeiros passos, ali no bairro Amaral, onde foi criada por uma mãe, Maria Efigênia Belo, que, desde cedo, acreditou no potencial de sua filha e apostou na educação como mola propulsora de mudança.

E é com essa voz que ecoa da periferia, que Fayda Belo, pré-candidata a prefeita de Cachoeiro, pretende encarar sua segunda eleição (foi candidata a deputada federal em 2018, obtendo 5544 votos), com o intuito de impulsionar Cachoeiro para o desenvolvimento e ser a primeira mulher a assumir a cadeira de prefeita na Capital Secreta.

Da Hora ES - Por quais razões você é pré-candidata a prefeita de Cachoeiro?

Fayda Belo – “O que me leva a disputar a prefeitura é a preocupação com a qualidade de vida da nossa gente; eu sou cachoeirense, sou daqui, nascida e criada nesta cidade, já vi Cachoeiro ser o polo industrial e cultural do estado, grandes empresas estavam aqui, dinheiro circulava nesta cidade, e de uns tempos para cá o que se vê é só tristeza, desemprego e falta de oportunidade. Digo isso porque desde 2017 Cachoeiro teve um atemorizante aumento de 11,3% no número de pessoas vivendo no grau de extrema pobreza, o número de desempregados cresceu em 38,3%, o PIB per capita diminuiu em 5,7% no mesmo período, enquanto gastos com pessoas contratadas para trabalhar na prefeitura aumentou em 20,6% também nesse período, e o equilíbrio fiscal segue “desequilibrado” em 18,9%. Precisamos apaziguar a cidade, criar um ambiente onde possamos atrair investidores para que Cachoeiro volte a gerar emprego e renda. Além disso, entendo que o atual cenário econômico da cidade não comporta um discurso de “salvador da pátria” como alguns querem pregar. Precisamos de pé no chão, entender as nossas limitações e, com trabalho qualificado e dedicação, empregar todo amor e afeto à nossa cidade, em prol da retomada do progresso. Enfim, precisamos cuidar da nossa gente.”

Da Hora ES - Você acha que chegou a hora da cidade ser administrada por uma mulher?

Fayda Belo – “Tenho certeza disso. Nós mulheres já provamos nossa capacidade de gestão. As mulheres são mais sensíveis aos problemas dos mais necessitados, além de conseguir montar equipes coesas e competentes. A mulher consegue exercer múltiplos papéis com carinho e determinação. Desta forma, sua presença contribui em muito para harmonizar as diferenças, atenuar as tensões, fortalecer os pontos de convergência e realçar os interesses comuns. É isso que Cachoeiro precisa.”

Da Hora ES - Para você, quais são as maiores necessidades da cidade de Cachoeiro?

Fayda Belo – “Temos problemas diversos que precisam ser tratados. Mas quando analisamos os números, notamos que a saúde, especialmente a saúde da mulher e da criança, precisa de um olhar atento com extrema urgência, já que desde 2017 a mortalidade infantil subiu em 77% aqui em Cachoeiro. Deixa-nos bastante preocupados também a falta de oportunidade para os mais jovens, já que, hoje, apesar de termos um polo de educação no município, os formandos não conseguem uma colocação no mercado de trabalho local e, com isso, vão buscar outras cidades. Necessário é oportunizar que esses jovens fomentem seu empreendedorismo na cidade. É preciso lembrar também que é necessário investir em políticas públicas que valorizem e deem uma vida digna à mulher e ao homem do campo. Não podemos esquecer da valorização do servidor público, classe que faz girar a máquina pública e presta atendimento à população.”

Da Hora ES - Sob o seu ponto de vista, o que o povo espera do (a) próximo (a) prefeito (a)?

Fayda Belo – “Alguém sem os vícios da velha política. Uma gestora que tenha o controle da cidade em suas mãos, e que cumpra com o plano de governo apresentado à população. Uma gestora que enxergue a educação como ferramenta de transformação social, e ouça as demandas de todos: dos empresários, dos comerciantes, dos trabalhadores, das comunidades, enfim, das mulheres e homens do campo e da cidade.”

Da Hora ES - Recentemente, o PP e o DEM, do pré-candidato Diego Libardi, anunciaram que vão caminhar juntos na eleição em Cachoeiro. Como vai funcionar essa união?

Fayda Belo – “O que nós fizemos foi um protocolo de intenções com o intuito de apresentar à cidade duas candidaturas, o que não quer dizer que já fechamos a chapa de prefeito e vice. Eu tenho conversado com todas as lideranças partidárias, empresariais e comunitárias. Tenho conversado com todos e, no momento oportuno, iremos apresentar nossa chapa de Prefeita e Vice.”

Da Hora ES - Seu partido, o PP, tem ligação com o governador Renato Casagrande, principal aliado e cabo eleitoral do prefeito Victor Coelho. Há possibilidade do PP de Cachoeiro fazer parte do bloco de alianças do atual prefeito?

Fayda Belo – “Como já dissemos anteriormente estamos conversando com todos. Entretanto, nosso partido já tem uma posição, não vamos compor com a atual administração. Eu serei candidata a prefeita pelo Partido Progressista.”

Da Hora ES - Na última eleição, você foi candidata a deputada federal, obtendo uma votação expressiva para uma iniciante. Você acredita que com sua pré-candidatura a prefeita seu projeto político está no rumo certo?

Fayda Belo – “Eu acredito que a política é lugar de transformação da realidade das pessoas. Motivada por isso, coloquei meu nome à disposição e obtive quase seis mil votos. Percebi que a população reconhece em mim uma liderança que conhece os seus anseios e dificuldades, e por isso, me vejo entusiasmada de colocar meu nome à disposição das pessoas. Ser agente de transformação da minha cidade é um objetivo que tenho na vida pública.”

Da Hora ES - Você enfrentou problemas com a Justiça eleitoral sobre sua prestação de contas na eleição anterior. Isso a impede de registrar sua candidatura?

Fayda Belo – “Eu quero reafirmar: Eu serei candidata a Prefeita. Não há hoje nenhum obstáculo legal que impeça o registro da minha candidatura. Todo discurso contrário é empreitada dos adversários políticos para tentar desconstruir nossa caminhada, que se anote, tem apresentado surpreendente aceitação da população. Só não registrarei minha candidatura se Deus ou a população não me quiserem no pleito.”

Da Hora ES - Como é ser uma mulher, negra, de origem periférica entrar na política, um meio comandado completamente pelo oposto que você representa?

Fayda Belo – “Será mais um paradigma que eu irei enfrentar e vencer, já que estou bem familiarizada a romper obstáculos e preconceitos. Da mesma forma que lutei e batalhei para romper com o destino provável de uma menina negra da periferia, pretendo romper com o dogma de que política não é lugar de mulher. Temos capacidade, competência e inteligência para ocupar qualquer espaço que nos dispusermos a ocupar, queiram ou não. Precisamos entender que a política não é local exclusivo para um único gênero, nem para uma única cor. Precisamos entender que somos plurais, e que todos nós podemos e devemos estar onde acreditamos ter capacidade de estar, independente de sexo ou cor. Na minha caminhada, pude perceber as mais diversas necessidades do povo e constatar que as mazelas e os anseios de nossa gente são os mesmos que eu vivenciei durante toda a minha vida. Eu não tenho, portanto, outra alternativa senão cumprir essa missão, com humildade e determinação, a fim de contribuir de forma mais direta para ajudar as pessoas da cidade onde eu nasci e ainda vivo, e mostrar a eles que é possível juntos com trabalho e esforço devolver o progresso para a nossa Cachoeiro!"

Da Hora ES - Por que Cachoeiro tem tantos pré-candidatos a prefeito?

Fayda Belo – “Esse número elevado de candidatos se dá porque a cidade está precária de lideranças. Existe um sentimento de vazio de lideranças políticas, e com isso as pessoas se apresentam para tentar sanar essa ausência.”

Da Hora ES - Uma mensagem para a população.

Fayda Belo – “Eu quero dizer que conheço a nossa cidade, sei como ninguém dos problemas pelo que passamos, até porque a minha história me credencia para isso. Acredito que Cachoeiro pode ir mais longe. Precisamos reconectar a Cidade. E faremos isso dialogando com todos e todas. Ouvindo da dona de casa, o desempregado e todos os setores produtivos. As políticas públicas precisam ser voltadas para o desenvolvimento econômico e social. Isso significa gerar igualdade de oportunidades para todos. Cuidar de gente é nossa prioridade. Precisamos colocar nossa Cidade onde merece, ou seja, na condição do desenvolvimento de nossa região, no status de Metrópole Regional. Por essa razão, tenho certeza de que com o apoio da nossa gente e com a graça de Deus vencerei as eleições e serei a Primeira Mulher a Governar a nossa Cachoeiro.”


Fonte: Por Tiago Rocha – Portal Da Hora ES

Comentários Facebook


Facebook


Newsletter


Inscreva-se no boletim informativo da Folha do ES para obter suas atualizações e novidades semanais diretamente em seu e-mail.

© 2020 Folha do ES. Todos os direitos reservados.