Folha do ES
Seg, 28 de Nov

Home   Política     ELEIÇÕES 2022


FATO NOVO: PF em Guarapari investigando gastos ilegais de Tyago Hoffmann

FATO NOVO: PF em Guarapari investigando gastos ilegais de Tyago Hoffmann

Fake é quem desmentiu o fato, mentindo para o eleitor.

  Por Jackson Rangel Vieira

  30.setembro.2022 às 20:33Atualizado em 01.outubro.2022 às 14:32

Fotos exclusivas obtidas pelo jornal mostram a PF cumprindo diligência na lanchonete SABORES, situada à Praia do Morro, de propriedade de Marcelo Lourenço, conhecido como "Marcelão". Após irem ao GUARA CENTRO DE EVENTOS, este é mais um capítulo da investigação sobre supostos gastos ilegais da campanha de Tyago Hoffmann.

Ao chegarem à lanchonete SABORES, os policiais federais viram todos os empregados com adesivos do referido candidato. Dois agentes federais interrogaram o proprietário Marcelão sobre as supostas ilegalidades, como se vê nas fotos. Marcelão está de camisa de branca e os policiais de camisa preta, com papel na mão (veja as fotos ao final da matéria).

Há suspeitas de uso ilegal da lanchonete como comitê clandestino e ponto de distribuição de comidas e bebidas para angariar apoios e votos em favor do candidato acima citado.

A PF tem registros de eventos suspeitos. Foi fotografado um passeio ciclístico com parada na lanchonete, que ofereceu um farto café da manhã, com a presença de Tyago Hoffmann e sua militância, misturando os comes e bebes com seu ato de campanha no mesmo local.

Também há suspeitas de que Marcelão convoca pessoas e distribui clandestinamente material de campanha do referido candidato dentro do seu estabelecimento SABORES, usando comes e bebes para arregimentar apoios e votos.

Há registros de todos esses eventos, com a presença de seu dono Marcelo Lourenço (Marcelão). Tudo isso em poder da PF. Veja fotos ao final da reportagem.

PF TAMBÉM CUMPRIU DILIGÊNCIA NO GUARA CENTRO DE EVENTOS

Antes de ir ao estabelecimento SABORES, a PF esteve na casa de eventos GUARA CENTRO DE EVENTOS, local de lançamento da candidatura de Tyago em Guarapari. Lá cumpriu diligências e apreendeu documentos que ligam supostos gastos ilegais da campanha de Tyago ao empresário Jarbas Pires Martins. Este comanda o cartel de empresas montadoras das feiras milionárias do Governo do ES, pagas com recursos do SEBRAE, ADERES e BANDES (verba federal e estadual).

O elo é Fabrício Magnoni, que em nome de Jarbas Pires pediu cotação do espaço e organizou todo o evento. Seu nome consta em um documento entregue à PF pelos funcionários do salão de eventos, ao lado do nome de Tyago Hoffmann.

A PF verificou que o estabelecimento não emitiu nota fiscal, nem recebeu pagamento oficial da referida campanha. Os responsáveis pelo GUARA CENTRO DE EVENTOS entregaram à PF apenas um contrato, que estava estranhamente em nome da campanha de Gedson Merízio, candidato a deputado federal por outro partido (PODEMOS). Há suspeita de "barriga de aluguel", com uma campanha pagando despesas de outra (de Tyago), que é beneficiado e ainda oculta seus gastos ilegais.

Abordagem dos dois policiais federais

Marcelão, dono da SABORES

Distribuição de bebida e comida pela SABORES, com presença de Tyago Hoffmann


Fonte: Folha do ES

Comentários Facebook


Facebook


Newsletter


Inscreva-se no boletim informativo da Folha do ES para obter suas atualizações e novidades semanais diretamente em seu e-mail.

© 2022 Folha do ES. Todos os direitos reservados.