Folha do ES
Qua, 12 de Ago
30 anos da FOLHA DO ES

Home   Política     Espírito Santo


Casagrande com licença para "matar"

Casagrande com licença para "matar"

Se infringir protocolos da saúde no combate ao COVD-19 se constitui colocar em risco as vidas de outras pessoas e merece os infratores severa punição, o governador do Espírito Santo, Renato Casagrande (PSB), parece que tem a "licença para matar", impunemente.

  Por Jackson Rangel Vieira

  18.junho.2020 às 14:57Atualizado em 18.junho.2020 às 17:45

O governador Renato Casagrande (PSB) teve a coragem, sem medo de nenhuma punição, de inaugurar leitos de UTI no Hospital Santa Casa. Sem equipamentos de proteção individual (usava apenas a máscara). Sem distanciamento social (percebe-se pela foto). Com fotógrafo para registrar a parte politiqueira da ação inconsequente.

Recentemente (12), por causa da visita de seis deputados estaduais ao Hospital Dória Silva, em Vitória-ES, o governador socialista imediatamente pediu à Procuradoria-Geral o enquadramento criminal dos seis parlamentares como "invasores". Ato semelhante aos dos governantes ditadores.

Lorenzo Pazolini (Republicanos), Torino Marques (PSL), Vandinho Leite (PSDB), Danilo Bahiense (PSL) e Carlos Von (Avante) - deputados acusados de invasores com máscaras, tocas de proteção e luvas

Se membros do Legislativo ou qualquer cidadão não estiverem exercendo o Estado Democrático de Direito para fiscalizar a verdade, é necessário redefinir o significado do Estado, cujo dinheiro que o alimenta não pertence ao erário, mas ao contribuinte cidadão. É preciso desmistificar; o dinheiro do povo e o dinheiro do cofre guardado pelo político é o mesmo.

É preciso definir conceitos. Invasão está mais afeita a ato de guerra ou qualquer usurpação. Isso não aconteceu. Para aprovar orçamento e enviar emendas para os hospitais públicos e filantrópicos, não é invasão. Para fiscalizar o dinheiro, é ! Bizarra analogia.

Em birra particular com o presidente da República Jair Bolsonaro, picuinha citada na representação criminal como se os parlamentares estivessem obedecendo ordens do Planalto - pretexto infantil e até criminoso-, Casagrande segue os seus colegas confederados inimigos da República.

O Poder Legislativo do Espírito Santo, sem temor nem tremor, deveria emitir uma nota pela liberdade de fiscalizar dos seus pares, atribuição precípua, com ou sem pandemia. Defender a liberdade do mandato, de expressão e do Estado Democrático do Direito.

O governador ao se apresentar escarrando na democracia, como um péssimo gestor no combate ao coronavírus, ainda poderia sobre um processo de impeachment. Das festas luxuosas às agressões aos protocolos nos hospitais, com mãos sem luvas nos leitos, usando apenas uma máscara, o que é menos, muito menos do que o preparo de como se apresentaram os deputados de sua antipatia.

A procuradoria Geral vai criminalizar também o governador pela sua criminosa invasão?

Casagrande criticou os deputados, mas estava menos paramentado com EPI que eles


Fonte: folhadoes.com

Comentários Facebook


Facebook


Newsletter


Inscreva-se no boletim informativo da Folha do ES para obter suas atualizações e novidades semanais diretamente em seu e-mail.

© 2020 Folha do ES. Todos os direitos reservados.