Folha do ES
Qui, 9 de Jul
Cofril 02

Home   Política     Espírito Santo


“Obra da praia de Piúma parada por problemas políticos”, assegura governador

“Obra da praia de Piúma parada por problemas políticos”, assegura governador

Problemas políticos emperraram a obra da praia de Piúma, disse o governador durante solenidade virtual da entrega das obras da Ponta dos Castelhanos

  Por João Machado

  30.junho.2020 às 16:07

O governador Renato Casagrande durante solenidade virtual realizada na manhã desta terça-feira nas redes sociais inaugurou as obras de construção de muro de contenção e de pavimentação de rua no bairro Ponta dos Castelhanos, em Anchieta. Nesta mesma manhã assinou ordem de serviços para reurbanização da orla de Iriri.

Renato falou da importância de obras como estas realizadas em Anchieta e em Marataízes reurbanização da orla para o desenvolvimento do turismo e lamentou a obra de Piúma ainda não ter ocorrido. Em oportuno falou que o problema da obra de Piúma é político.

“Sem infraestrutura, o turismo não avança”, diz o governador Casagrande, em transmissão ao vivo hoje. “Concordo plenamente! É fundamental investir para avançarmos. Na fala, o governador cita Piúma e deixa claro que, por problemas políticos, a obra da orla não ficou pronta.

"Só nós, piumenses, sabemos o quanto perdemos com tudo isso”, postou o presidente da Associação dos Moradores do bairro Jardim Maily, Carlos Alberto Delaroli e presidente da Comissão de Acompanhamento das obras da praia. Segundo Delaroli, as ações de investimento em infraestrutura movimentam a economia com a geração de emprego e renda pelo turismo, além de permitirem acessibilidade e inclusão social de todos os públicos.

“Se a obra já estivesse pronta, Piúma seria cartão-postal, nossa querida cidade das conchas teria sua valorização e seria referência, pois o município faz divisa com outros importantes municípios de potencial turístico. Temos grande potencialidade turística, como belezas naturais e culturais, um povo acolhedor e temos um dinamismo econômico. A descontinuidade dos projetos faz com que a nossa cidade não avance rumo ao seu desenvolvimento, sendo muitas vezes, deixada para trás, por municípios vizinhos, que já desenvolveram a cultura voltada ao turismo. Não podemos permitir que a instabilidade política comprometa o nosso desenvolvimento. Somente o povo pode mudar o rumo dessa história. Eu acredito! Vamos em frente”, ressaltou Carlos Alberto.


Fonte: Espirito Santo Notícias

Comentários Facebook


Facebook


Newsletter


Inscreva-se no boletim informativo da Folha do ES para obter suas atualizações e novidades semanais diretamente em seu e-mail.

© 2020 Folha do ES. Todos os direitos reservados.