Folha do ES
Dom, 25 de Jul
Receitas

Home   Política     Espírito Santo


Depois da morte do titular e renúncia do vice, Espera Feliz tem novo prefeito

Depois da morte do titular e renúncia do vice, Espera Feliz tem novo prefeito

  Por Julia Mothé

  15.junho.2021 às 09:05

O município de Espera Feliz, na divisa de Minas Gerais com o Espírito Santo na região do Caparaó, tem novo prefeito, eleito no último domingo, 13: Oziel Gomes, do Partido Social Democrata (PSD), com 5.484 votos (45,43%) foi o eleito, tendo como vice-prefeito, Edinho do mesmo partido.

A cidade viveu uma situação inusitada nas eleições de novembro do ano passado: Dr. Maurélio Carlos (PDT) foi eleito com 5.910 votos. Ex-jogador da Desportiva Ferroviária nos anos 60, Maurélio tinha 76 anos e contraiu Covid pouco depois de ser eleito, vindo a morrer, em consequência da doença, no dia 31 de dezembro, na véspera de sua posse.

Com isso, quem assumiu foi o seu vice-prefeito, Rafael Peixoto (Cidadania). Entretanto, apenas oito dias depois, Rafael fez uma carta emocionada à população renunciando ao mandato, “após profunda reflexão”. A partir daí, por decisão do Tribunal Regional Eleitoral de Minas Gerais, o município foi comandado pelo presidente da Câmara, Rômulo Quintão (PDT), até a realização de novo pleito no último domingo.

Estes são os fatos em relação a Espera Feliz, apesar de a Agência Brasil, ao anunciar o resultado da eleição de domingo, ter incluído a cidade mineira entre aquelas em que as eleições suplementares estavam sendo realizadas por que os prefeitos eleitos tiveram diploma cassado.

Eleitores de cinco municípios foram às urnas no domingo (13) para eleger novos prefeitos e vice-prefeitos. As novas eleições ocorreram em Sidrolândia (MS), Nova Prata do Iguaçu (PR), Petrolândia (SC), Campestre (MG) e Espera Feliz (MG). “O novo pleito foi marcado porque os prefeitos eleitos em 2020 tiveram registro indeferido”, informou a Agência Brasil.

De acordo com o Tribunal Superior Eleitoral (TSE), a legislação determina que sejam realizadas novas eleições quando o candidato mais votado em uma eleição para uma prefeitura tiver o seu registro de candidatura indeferido pela Justiça Eleitoral de forma definitiva.

Em Petrolândia (SC), foi eleito o candidato Irone Duarte, do Partido Progressista (PP), que obteve 2.195 votos (47,98% do total de votos válidos). O vice eleito na chapa é Egoni, também do PP.

Em Nova Prata do Iguaçu, Serginho Faust, do Partido Liberal (PL), foi eleito com 3.455 votos, que representam 51,09% dos válidos. Faust é servidor público municipal e tem 53 anos. O vice-prefeito eleito é Odair Pez, também filiado ao PL.

O candidato Marquinho Turquinho, do Democratas (DEM), foi eleito neste domingo para prefeito de Campestre (MG). Ele obteve 5.790 votos, o que representa 50,7% dos votos válidos. Seu vice na chapa é Dr. Zenun, também do DEM.

Já em Sidrolândia (MS), a candidata Vanda Camilo do PP, ficou em primeiro lugar para a prefeitura, com 10.768 votos (52,4% dos votos válidos). A vice-prefeita eleita na mesma coligação é Rose Fiuza, do PP.

Boa Esperança

No próximo dia 1º de agosto, a Justiça Eleitoral do Espírito Santo realizará eleições suplementares em Boa Esperança, onde o prefeito eleito Romualdo Milanese (Solidariede) obteve 58,73% dos votos (4.676 votos), mas sub judice. Ele sequer conseguir assumir e, agora, com a cassação definitiva da candidatura, ele está fora do pleito. Em segundo lugar ficou Cláudio Boa Fruta (DEM) com 41,27% dos votos com um total de 3.286 votos.

Pelo menos 8.371 eleitores foram às urnas em novembro. Foram contabilizados 278 votos nulos (3,32%), 131 votos brancos (1,57%) e 2.011 abstenções.


Fonte: Tribuna Norte Leste

Comentários Facebook


Facebook


Newsletter


Inscreva-se no boletim informativo da Folha do ES para obter suas atualizações e novidades semanais diretamente em seu e-mail.

© 2021 Folha do ES. Todos os direitos reservados.